Robinho aciona a Nike e tenta a quebra de seu contrato

Robinho aciona a Nike e tenta a quebra de seu contrato

Segundo o jornal "Folha de S. Paulo", atacante contesta o contrato que tem com a Nike

O atacante Robinho está em litígio com a empresa de material esportivo Nike. A edição desta sexta-feira do jornal "Folha de S. Paulo" informa que o jogador está contestando o contrato que tem com a gigante norte-americana, que patrocina a seleção brasileira, desde 1997.

Robinho e seus advogados entendem que o vínculo com a empresa terminou em dezembro de 2010 e foi renovado de forma arbitrária. A Nike sustenta que o documento, assinado pelo jogador em 2005, prevê renovação automática até 2014.

A disputa entre a companhia e jogador foi parar na Justiça da Holanda, onde fica a base européia da empresa. No dia 4 de janeiro, após uma audiência em Amsterdã, Robinho perdeu. E se viu obrigado a usar novamente os produtos da marca. O descumprimento dessa decisão custaria ao atacante brasileiro uma multa de 300 mil euros por dia.

A Nike afirma que esse valor não está previsto em contrato e que a multa foi fixada pela Justiça da Holanda. A defesa de Robinho tenta derrubar essa decisão. Enquanto a disputa na Justiça européia não tem um desfecho, Robinho estuda entrar com ação também no Brasil.

Mais assíduo fica fora para ?descanso?

O atacante do Milan não foi convocado nesta quinta-feira para o amistoso do dia 27 de março contra a Escócia. Segundo Mano Menezes, a ausência do atacante, que foi capitão em todas as partidas do técnico à frente da seleção, acontece para ele ter um ?descanso?.

?Robinho esteve em todas as convocações. É preciso dar um descanso. Em determinados momentos é precisar tirar o jogador. Mas conto com ele na Copa América?, afirmou o técnico.

Robinho é o jogador mais assíduo nas convocações da seleção brasileira nos últimos seis anos. O atacante esteve em todas as listas em 2005, 2006, 2007, 2008 e 2010. Em 2009, ele não foi chamado apenas paras os dois últimos jogos das Eliminatórias, quando o Brasil já estava classificado e Dunga resolveu poupar os principais jogadores.

Em muitas convocações, tanto com Carlos Alberto Parreira, Dunga e Mano Menezes, Robinho não era titular em seu clube. No Milan desde agosto de 2010, o atacante se firmou no time principal e é escalado pelo técnico Massimiliano Allegri para as principais partidas do time.

Fonte: IG