Robinho detona o presidente do Santos: "Deveria ter ficado calado

Robinho detona o presidente do Santos: "Deveria ter ficado calado

Por meio de seu site oficial, o jogador do Milan rebateu as declarações do mandatário.

Robinho decidiu bater de frente com o presidente do Santos, Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro. Por meio de seu site oficial, o jogador do Milan rebateu as declarações do mandatário. Segundo Robinho, Laor disse, em entrevista à Rádio Bandeirantes, que o atleta não teria feito esforço suficiente para fechar com o Santos.

"Depois de um ano e meio sem o menor empenho e planejamento por parte da diretoria do Santos, o presidente vem a público e simplesmente diz que a culpa foi do Robinho? Do valor inaceitável que o jogador pediu?", indagou o jogador por meio de nota assinada por sua assessoria de imprensa em seu site oficial.

O presidente santista sofreu duras críticas do atleta. "Mais uma vez, o presidente do Santos perdeu a chance de ficar calado: assim, evitaria agora ser desmentido publicamente e, ainda, ver revelado o que o mesmo não queria", publicou.

"O jogador Robinho tem um contrato por mais um ano o com AC Milan e já teve várias propostas para ganhar até mais do que ganha atualmente, em outros clubes: ainda, antes de solicitar uma negociação com o Santos FC, o jogador tinha a possibilidade de renovação com o próprio AC Milan".

De acordo com o comunicado, Robinho aceitaria diminuir 35% de seu salário. "Aos jornalistas e aos torcedores exaltados que chamam o jogador Robinho de mercenário: vocês abririam mão de 30%, 35% de seus atuais salários para irem trabalhar no Santos FC ou qualquer outro lugar? Será que o presidente do Santos faria isso?".

Em Milão, Adriano Galliani fechou as portas para uma negociação. Na apresentação do novo uniforme do Milan, o dirigente afirmou que o ex-santista segue no clube europeu.

"Robinho vai continuar no Milan. O desejo dele nunca foi deixar o clube. A vontade dele era de retornar especificamente ao Santos, mas esse caminho foi bloqueado e ele vai seguir aqui", declarou.

Fonte: msn