Rogério Ceni renova até fim de 2014 com o São Paulo e afirma: "É uma grande honra"

Rogério Ceni renova até fim de 2014 com o São Paulo e afirma: "É uma grande honra"

novo contrato, definido após uma reunião com o presidente Juvenal Juvêncio na manhã deste sábado, terá validade até o dia 31 de dezembro de 2014

Acabou a dúvida: Rogério Ceni vai jogar por mais uma temporada. Depois de muito mistério e de cogitar a aposentadoria, o ídolo tricolor anunciou que seguirá vestindo a camisa do São Paulo no ano que vem. O novo contrato, definido após uma reunião com o presidente Juvenal Juvêncio na manhã deste sábado, terá validade até o dia 31 de dezembro de 2014. O clube confirmou o acordo por seu site oficial.


Rogério Ceni renova até fim de 2014 com o São Paulo e afirma:

? O que mais me motivou a renovar o contrato, primeiro, é a oportunidade de continuar aqui no São Paulo, minha segunda casa. Eu adoro isso aqui, é praticamente a minha vida. Mas também pela insistência do clube, do presidente Juvenal Juvêncio que vem sendo tão incisivo comigo para que eu continue, assim como as declarações do Muricy pedindo a minha permanência, porque é muito bom trabalhar com a confiança de quem comanda o clube. É uma grande honra ter esse carinho do clube, e com muita seriedade e comprometimento, vou fazer o possível para termos um 2014 melhor ? afirmou Ceni.

A cada entrevista, o capitão são-paulino mostrava estar dividido sobre qual caminho seguir. Em algumas declarações dava indícios de que não suportaria continuar jogando e principalmente suportando a rotina pesada de treinos e viagens. Em outras, exibia muita empolgação em seguir nos gramados, sobretudo após as vitórias no momento de recuperação do time no Campeonato Brasileiro.

A exibição de gala na vitória por 4 a 3 contra o Universidad Católica, em Santiago, pela Copa Sul-Americana, teve papel determinante na renovação. Ceni fez uma das maiores apresentações da carreira e se animou em continuar, ainda por apagar os quatro pênaltis consecutivos que perdeu durante a crise que ameaçou a equipe de rebaixamento.

O técnico Muricy Ramalho também foi determinante para a continuidade. Em meio às falhas do jogador nas penalidades, o treinador abriu uma campanha para a renovação que ganhou o apoio dos torcedores. O comandante não acreditava que o clube encontraria um outro jogador para a posição com tantos recursos técnicos. A diretoria, antes reticente na renovação, acabou tendo de concordar com ela.

? É uma satisfação enorme ter conseguido sensibilizar nosso maior ídolo para que atue por mais uma temporada. A permanência do vínculo entre São Paulo Futebol Clube e Rogério Ceni é um enorme legado de nossa gestão. Sempre deixei claro que, pelo São Paulo, tínhamos o mais absoluto interesse na renovação do Rogério, não só por tudo que ele representa para o nosso torcedor, por ser o Mito, mas porque a temporada de 2013 mostrou que o Rogério está em grande forma, como nosso técnico Muricy Ramalho sempre deixou claro. Nosso capitão, que personifica o sentimento do torcedor pelo Clube, segue jogando e essa é uma enorme vitória ? disse Juvenal.

Amigos fora de campo, Muricy e Ceni são também aliados para a formação de um elenco forte em 2014. Na semana passada, o treinador chegou a declarar que o goleiro ainda estaria em dúvida sobre a carreira por não saber se o Tricolor teria um grupo mais competitivo. E certamente Ceni bateu forte nesta tecla para aceitar continuar por mais uma temporada. O treinador deixou claro que não precisa de nomes famosos e sim, de jogadores que tenham fome de títulos para mudar o perfil acomodado do elenco são-paulino.

? Agradeço as manifestações de carinho, a presença do público nos estádios nesse momento difícil, as mensagens, as pessoas que estiverem todos esses dias na porta do CT, com meu nome ou meu rosto tatuado no corpo, isso vai sensibilizando. Além da insistência de todos aqui que são próximos a mim pra que eu continuasse, agora só espero que a gente consiga achar nosso rumo para o ano de 2014 ? ressaltou o goleiro.

Apesar do ano de altos e baixos, o maior goleiro-artilheiro (113 gols) quebrou mais uma marca histórica. No empate por 1 a 1 contra o Botafogo, no Morumbi, pelo Brasileirão, dia 24 de novembro, ele superou os 1.116 jogos de Pelé com a camisa de um mesmo time. Neste domingo, diante do Coritiba, em Itu, ele atingirá as 1.120 partidas.

Fonte: GloboEsporte