Romário aponta falta de informações sobre gastos com a Copa do Mundo

Romário ainda lamentou o corte de obras em serviços de mobilidade urbana.

Um dos nomes mais atuantes em relação à transparência da organização da Copa do Mundo, o deputado federal Romário (PSB-RJ) apresentou nesta sexta-feira em seu site um texto em que critica a falta de informações nos gastos do Mundial. O ex-atacante ainda relatou o aumento nos valores envolvidos na construção dos estádios

"O custo dos estádios para a Copa 2014, estimados em R$ 2 bilhões na candidatura brasileira,, saltaram para R$ 7,1 bilhões, aumento de 250%", publicou Romário em seu Twitter.

O ex-centroavante ainda informou que preparou balanço com Alexandre Sidnei Guimarães, consultor legislativo do Senado Federal, que contém dados do Ministério do Esporte e da da Controladoria Geral da União (CGU). "Continuamos a enfrentar a falta de informações atualizadas e, nas existentes, há falta de precisão nos valores investidos", disse o ex-jogador.

Romário ainda lamentou o corte de obras em serviços de mobilidade urbana. Das 53 obras previstas para a Copa do Mundo, seis foram retiradas da matriz de responsabilidade, reduzindo os investimentos em R$ 8,9 bilhões. "Isso quer dizer que são legados a menos para as populações de Brasília, Curitiba, Manaus, Natal e São Paulo, locais prejudicados pela medida", afirmou o ex-atacante.

"A diminuição do valor de investimentos em mobilidade urbana decorre justamente da retirada de importantes obras da matriz de responsabilidade, como o Corredor Metropolitano, em Curitiba, a construção do monotrilho (Linha 17 Ouro), em São Paulo e o VLT de Brasília", explicou o deputado.

Fonte: Terra