Ronaldo aconselha Balotelli a não agir como Adriano e diz: "Foco no futebol"

Fenômeno ainda compara o atacante do Milan com Neymar e faz alerta ao italiano: "Não jogue fora o seu talento"

Balotelli e Adriano têm lá suas coisas em comum, mas o italiano não deve seguir o exemplo do ex-companheiro do Inter de Milão. Foi o que disse Ronaldo, antigo parceiro de ataque do Imperador na Seleção, em longa entrevista publicada pelo jornal "Gazzeta dello Sport" neste sábado. Para o Fenômeno, o jovem atacante do Milan deve tomar cuidado para não ter o mesmo destino de Adriano, evitando assim que seu talento seja jogado fora.

- Tem algum ponto da nossa vida onde todos nós fazemos bobagens, mas é importante saber a hora de parar. Lembro do exemplo de Adriano, embora não seja necessariamente a mesma situação do Balotelli, porque é um pouco diferente. Adriano tinha uma técnica impressionante e uma condição física fantástica. Ele podia fazer o que quisesse em campo. No entanto, a partir de um momento ele perdeu esse poder. Então, o único conselho que eu posso dar a Balotelli é que se foque no futebol e não jogue fora o seu talento - disse Ronaldo.

Referência para os estrangeiros, Ronaldo constantemente é procurado pela imprensa de fora do país para falar sobre a Copa do Mundo de 2014 e assuntos relacionados ao Brasil. Apesar de pouco ter jogado no Maracanã ao longo da carreira, o Fenômeno, ao ser perguntado pelos italianos, deu dicas a Balotelli quando ele for pisar no estádio pela primeira vez (lesionado, o atacante do Milan é dúvida para o duelo deste domingo entre Itália e México no Maracanã).

- No Maracanã, você pode ver quem é um jogador verdadeiro e quem é um blefe. Então eu diria a ele para se deixar levar pelo clima, mas acho que seria inútil. Jogar lá te dá arrepio, pois é o estádio mais bonito do mundo. Eu mesmo não consegui fazer um gol como profissional lá dentro.

Ao dizer que Neymar fez bem em sair do Brasil, Ronaldo precisou ainda fazer uma comparação entre o novo reforço do Barcelona e Balotelli.

- Eles têm características diferentes. O Balotelli tem mais poder físico, enquanto o Neymar tem mais velocidade, mais dribles. Mas uma coisa eles têm em comum: ambos ainda precisam dar um salto de qualidade.

O Brasil encara a Itália daqui a uma semana, em Salvador, no último jogo do Grupo A da Copa das Confederações. E Ronaldo não aponta um favorito para o duelo que vai reunir nove títulos mundiais (cinco brasileiros e quatro italianos).

- Depende de como estarão Brasil e Itália neste dia. Eu vi o que a Itália fez contra o Haiti, mas é algo normal. A equipe vem de uma temporada dura e é normal sentir esse cansaço acumulado em junho. Mas o Scolari ainda tem muito o que trabalhar. O problema é que no Brasil é difícil você convencer a torcida que está se preparando para a Copa do Mundo. Para a torcida, a Seleção deve vencer sempre, mesmo a Copa das Confederações.

Fonte: GloboEsporte