Ronaldo e Romário podem ser dupla do PSV

Elenco do PSV vai a Salvador para pegar o Bahia

O PSV Eindhoven, da Holanda, virá ao Brasil em maio para disputar dois amistosos, contra Ceará e Bahia. Os jogos ocorrerão logo após o fim do Campeonato Holandês, cuja última rodada será no dia 2 do mesmo mês. A única possibilidade de a viagem ser cancelada é uma classificação para a final da Liga Europa.

Responsável pela negociação, Márcio Granada garante a realização dos jogos. O primeiro deles está marcado para 6 de maio, contra o Ceará, no Estádio Castelão, em Fortaleza. Dois dias depois, o elenco do PSV vai a Salvador para pegar o Bahia. "Só não garanto se tiver terremoto lá", disse o empresário. Por meio de seu site oficial, o clube holandês reforça o acerto. "Apesar da fama e do prestígio do PSV no Brasil, a equipe titular nunca esteve nas terras do samba", diz a nota, que assegura a presença do time comandado pelo técnico Fred Rutten, desde que não ocorra nenhuma eventualidade nas datas pensadas.

A organização do evento - que recebe apoio das federações estaduais - pretende contar com três ex-jogadores do PSV e da seleção brasileira: Vampeta, Romário e Ronaldo. A garantia dos dois primeiros passa por detalhes finais, porém a presença do atacante corintiano ainda é vista como sonho.

"Tudo é possível", respondeu Granada, perguntado sobre Ronaldo. "Estamos falando de um clube que tem nome, história. Queremos fazer uma festa e levar esses jogadores que fizeram história no clube. Não tem razão para não aceitarem, estamos pensando em oferecer uma placa de homenagem a eles".

Paulo Sérgio, campeão brasileiro pelo Corinthians em 1990, apadrinhará o evento e será destacado para tentar convencer o clube a liberar Ronaldo. O principal entrave é o imprevisível calendário da equipe paulista, que encara a Taça Libertadores como objetivo principal no ano de seu centenário.

Mesmo sem todas as garantias, um representante do PSV virá ao Brasil dentro de duas semanas para oficializar o acordo. A chance de jogar no país pela primeira vez agrada os dirigentes holandeses, já que o clube está acostumado a fazer pré-temporada em continentes onde o futebol não tem tanto apelo.

A intenção da organização é, a depender do resultado da iniciativa inicial, promover novos amistosos. No final de maio, os paraenses Paysandu e Remo podem fazer um triangular amigável com o Valencia, da Espanha. O que impede a participação de clubes maiores do Brasil é o apertado calendário nacional.

"Pensamos também em Grêmio e Internacional. O campeão gaúcho ou o melhor colocado entre eles no Campeonato Estadual poderia jogar também. Mas o Grêmio disputa a Copa do Brasil. O Internacional, a Taça Libertadores. E nós precisávamos de uma certeza para propor o acordo", afirmou Granada.

Fonte: Terra, www.terra.com.br