Ronaldo é vetado e só volta a jogar na Taça Libertadores

Ronaldo é vetado e só volta a jogar na Taça Libertadores

Mano Menezes opta por deixar Fenômeno fora da partida contra o Rio Branco

Ronaldo só retornará a campo pelo Corinthians na estreia na Taça Libertadores, dia 24 de fevereiro, contra o Racing-URU, no Pacaembu. Nesta manhã de sexta-feira, o técnico Mano Menezes anunciou que o Fenômeno não participará da partida diante do Rio Branco, neste sábado, às 19h30m, na Arena Barueri, pelo Campeonato Paulista.

O treinador entende que o craque ainda não está em uma condição física ideal para regressar aos gramados. Por isso, aproveitará o período em que ele ficaria concentrado com o restante do grupo para colocá-lo em treinamentos mais pesados.

- Nós revisamos a ideia de usar o Ronaldo e optamos por não colocá-lo no jogo. Ainda entendemos que ele precisa aproveitar o período para treinar mais forte. Se colocasse o Ronaldo no jogo, eu teria que retirá-lo de treinos mais fortes ontem (quinta) e hoje (sexta). Nós optamos pela segunda linha. Ele está treinando com bola, ontem coloquei para fazer treino na caixa de areia. Numa análise mais completa, entendemos que devemos deixá-lo só para quarta-feira - explicou o comandante.

Mano Menezes acredita que os trabalhos mais intensos nos próximos dias poderão dar a Ronaldo uma condição de suportar mais tempo diante dos uruguaios.

- A revisão que fizemos foi para que a condição para quarta seja a melhor, para que ele tenha condição de jogar um tempo maior se for necessiário - acrescentou o treinador.

O último jogo de Ronaldo foi no dia 27 de janeiro, contra o Mirassol, quando sofreu uma lesão na coxa direita. Depois, ficou ausente dos compromissos com Palmeiras, Ponte Preta, Sertãozinho, Portuguesa, Mogi Mirim e agora Rio Branco.

O planejamento do Corinthians, aliás, foi sendo alterado rodada a rodada pela condição de Ronaldo. A primeira previsão era que Ronaldo retornaria diante da Lusa, no sábado de carnaval. Mano gostaria de escalá-lo antes da Libertadores para dar o mínimo de ritmo possível e não sofrer ainda mais com a marcação pesada do time do Uruguai.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com