Ronaldo Fenômeno foi flagrado fazendo sexo com duas mulheres em sofá, diz livro

Ronaldo Fenômeno foi flagrado fazendo sexo com duas mulheres em sofá, diz livro

A revelação foi feita em um livro do jornalista espanhol Lluís Lainz

O jornalista espanhol Lluís Lainz acaba de lançar o livro ?De puertas adentro? (?Portas a dentro?, em tradução livre), que conta histórias inusitadas sobre os bastidores do Barcelona. Em uma das mais peculiares, Lainz conta o dia em que um dos seguranças do estádio encontrou o atacante Ronaldo, recém-chegado ao clube, numa cena de ?ménage? com duas mulheres em um sofá.

No auge dos 20 anos, quando brilhou no Barcelona com gols espetaculares, Ronaldo teria deixado o carro no estádio para ir jantar. No retorno, chegou acompanhado de duas mulheres e se dirigiu para o estacionamento.

?Vendo que o jogador demorava a sair, o segurança começou a se preocupar. Em um momento de responsabilidade, decidiu ver se Ronaldo tinha problemas. No estacionamento estava o carro vazio. Acreditando que o jogador tinha entrado no estádio para mostrar os vestiários as duas mulheres, teve uma suspresa gigante quando encontrou os três fazendo sexo em um dos sofás?, escreveu o Lainz.

O jornalista também contou a reação do presidente do clube à época, Josep Lluís Núñez, muito compreensivo. ?Você não entende que é um garoto de 20 anos e tem idade de se divertir??, teria comentado o mandatário ao chefe de segurança do estádio no dia seguinte do incidente.

Outras histórias curiosas dos 113 anos de Barcelona também são destaque no livro. O atual capitão Carles Puyol, símbolo de raça e do espírito catalão em campo, esteve próximo de ser dispensado das categorias de base do clube. Ronald Koeman e Oriol Tort não acreditavam no futebol do zagueiro, que se tornaria nada menos do que tricampeão da Liga dos Campeões da Europa com o Barça e campeão mundial com a seleção espanhola.

Na apresentação do livro nesta quinta-feira, o autor destacou a importância do clube da Catalunha, em um período de forte agitação pela independência política da região.

?Resistiu à ditadura de Primo Rivera, ao franquismo, ao fechamento do Camp Nou e presidentes escolhidos a dedo. O Barça foi um clube aberto, democrático. E sua relação com resto da Espanha foi completa sempre, não só agora?, afirmou.

Fonte: UOL