Ronaldo planeja futuro fora do campo

Fenômeno diz que pretende estudar quando se aposentar e virar um executivo do futebol

s 33 anos e com duas Copas do Mundo no currículo, Ronaldo começa a pensar em sua aposentadoria. Nesta quinta-feira (6), o jogador afirmou que sua retirada dos campos está próxima. Não falou em data, mas deu a entender que não jogará no ano que vem.

Perguntado se já imaginava sua vida depois de pendurar as chuteiras, o Fenômeno respondeu:

- Tenho feito meu planejamento [para quando se aposentar]. Penso em estudar nos primeiros anos e virar um executivo do futebol, um cargo carente no Brasil. Vou continuar ligada ao futebol, não como técnico, é óbvio.

s rumores sobre o fim da carreira de Ronaldo o acompanham desde 2008, quando o atacante sofreu uma grave lesão no joelho (a segunda na carreira). O Fenômeno ficou mais de um ano sem jogar, mas conseguiu calar os críticos em sua volta e jogar em alto nível no Corinthians.

No entanto outras lesões menos graves deixaram o jogador fora de vários jogos desde a metade do ano passado. Além disso, Ronaldo luta par atentar entrar em forma, sem sucesso.

Além das contusões, o Fenômeno parece estar cansado da rotina de concentração e treinos que o futebol exige. Nesta quinta, Ronaldo foi perguntado sobre a Copa de 2010 e se já se havia planejado para assistir o primeiro Mundial desde 1990 que não participa. A resposta foi uma queixa e um desabafo.

- Recebi a grande notícia de que veremos a Copa concentrados. Coisa que eu adoro. Não é uma crítica ao Mano Menezes, mas vocês sabem que eu não gosto de concentração. Então terei que ver o Mundial em um desses maravilhosos resorts [o Corinthians fará uma espécie de pré-temporada durante a Copa].

A aposentadoria de Ronaldo deve acontecer em breve e tudo leva a crer que será no Corinthians, clube que aprendeu a amar e admirar. O Fenômeno já disse que não deixar que ?o aposentem?, ou seja, vai evitar que sua última imagem como jogador se a de um atleta decadente.

Tudo na vida de Ronaldo Fenômeno é grande. Seus sucessos e seus fracassos. A história de um dos maiores jogadores da história (eleito três vezes pela Fifa o melhor do Mundo) se aproxima do fim, que também deve ser grandioso.

Fonte: R7, www.r7.com