Corinthians vai à final do Paulistão

Pela primeira vez, Santos e Corinthians farão uma final de Paulistão

O Corinthians está na final do Paulistão 2009. Em uma ótima atuação no segundo tempo, o Timão atropelou o São Paulo, fez 2 a 0, em apenas dois minutos, e vai decidir o título contra o Santos, que desbancou o Palmeiras. Ronaldo participou dos dois gols. No segundo, balançou as redes em uma arrancada típica de Fenômeno.

Pela primeira vez, Santos e Corinthians farão uma final de Paulistão. As duas equipes já disputaram o título estadual - a última foi em 1984 - mas sempre em campeonatos de pontos corridos, quando chegaram à última rodada brigando pela taça. Final mesmo, será a primeira.

Primeiro tempo morno

Os dois times entraram em campo com formações semelhantes. Tanto o técnico são-paulino Muricy Ramalho, quanto seu colega corintiano Mano Menezes apostaram em times mais ofensivos, ambos com três atacantes. Pelo lado alvinegro, Jorge Henrique, Ronaldo e Dentinho. No Tricolor, Dagoberto, Washington e Borges.

No entanto, apesar de tantos atacantes em campo, as duas defesas prevaleceram no primeiro tempo. O São Paulo, precisando da vitória, até teve mais chances. O time parecia animado com a presença do capitão Rogério Ceni, que, mesmo machucado, entrou em campo e foi homenageado pelos companheiros - todos os são-paulinos foram a campo vestindo camisas 1 como a usada pelo ídolo tricolor.

Washigton e Borges conseguiram levar a melhor sobre os zagueiros corintianos, Chicão e William. Mas o goleiro Felipe, atento, conseguiu parar as duas principais chances do Tricolor. Uma num chute de Washigton, aos 12 minutos, e outra aos 19, em uma bomba de Jorge Wagner.

O Timão, mais retraído, tentava explorar contra-ataques. André Santos aparecia bem, caindo pelo meio e armando jogadas. Ronaldo se movimentava e dava opções, mas a bola não chegava. Quando chegou, aos 32, o Fenômeno fez Bosco trabalhar. O camisa 9 recebeu ótimo passe de André Santos, entrou pela direita e chutou forte. O goleiro tricolor defendeu com o joelho.

O primeiro tempo ficou nisso, as emoções ficaram todas para o segundo tempo.

Se a etapa inicial foi apenas morna, a segunda metade do jogo foi eletrizante. Logo nos primeiros segundos, Borges acertou a trave em uma cabeçada. O susto, porém, não foi suficiente para desestruturar o Corinthians. Tranquilo em campo, marcando bem, numa postura bem consciente, o time alvinegro apenas controlava o ímpeto são-paulino e se lançava em contra-ataques rápidos.

E foi assim que o muro tricolor começou a ruir. Aos 10, uma jogada rápida e mortal. Douglas pegou o rebote no campo de defesa corintiano e jogou para Ronaldo, que prontamente acertou boa virada de jogo para Jorge Henrique. O atacante chutou na trave e no rebote, Douglas, que vinha acompanhando a jogada, apenas empurrou para as redes.

Atordoado, o São Paulo viu o adversário ampliar logo em seguida. Cristian acertou um lindo lançamento para Ronaldo, que ganhou na corrida de Rodrigo, numa arrancada típica do Fenômeno, e tocou na saída de Bosco. Lembrou o Ronaldo dos tempos de Barcelona.

O São Paulo, depois do segundo gol, desistiu do jogo. Tentou se lançar para o ataque, mas sem acertar passes. Já o Corinthians, teve espaço para marcar mais, só que abusou ao tentar ficar trocando passes dentro da área adversária.

Aos 38, Rodrigo acertou carrinho em Dentinho e, como já havia sido advertido com o cartão amarelo, acabou levando o vermelho.

Fonte: GloboEspote, www.globoesporte.com