Ronaldo matador supera média de gols de todos os atacantes do Corinthians em 2008

O Fenômeno já tem um histórico excelente a seu favor para se tornar o artilheiro da Fiel

Ronaldo já ensaia para ser matador também no Corinthians. Em luta contra a balança para entrar em forma e poder estrear pelo Timão, o Fenômeno já tem um histórico excelente a seu favor para se tornar o artilheiro da Fiel. Obviamente seu retrospecto em todos os clubes por onde passou e na seleção brasileira supera a média de gols de todos os oitos atacantes que tiveram chance no Alvinegro em 2008 - Dentinho, Herrera, Acosta, Bebeto, Careca, Finazzi, Lima e Otacílio Neto. O detalhe mais importante, no entanto, é que nenhum deles superou a pior média de gols da carreira de Ronaldo (0,45 por jogo, na época do Milan, seu último clube).

Só dois deles chegaram perto do desempenho do craque no time em que atualmente brilha Kaká: Dentinho e Herrera, que, respectivamente, tiveram média de 0,42 e 0,38 gol por partida, em 2008.

Foi no futebol brasileiro, ao qual o atacante está de volta após 14 anos, aliás, que o Fenômeno teve sua melhor média de gols na carreira. Em 59 jogos pelo Cruzeiro, o camisa 9 balançou as redes 57 vezes, 0,96 por duelo. Estatística que despertou o interesse do PSV Eindhoven, que precocemente tirou o jogador da Raposa. Na Holanda, em 71 partidas, ele anotou 66 gols (0,92).

É por esse histórico de matador de Ronaldo que os jogadores do Corinthians acreditam numa força-tarefa dos adversários para anular o atacante em todos os campeonatos que a equipe vai disputar em 2009 (Paulista, Copa do Brasil e Brasileirão). Companheiro de quarto do craque, o zagueiro William alerta.

- Após o jogo, com certeza (os adversários) vão cumprimentá-lo e ter um tratamento cortês, mas se der espaço ou facilitar durante o jogo, ele vai dar trabalho. É um jogador de nível elevado e com certeza terá atenção especial.

O melhor desempenho de Ronaldo em termos de gols na Europa aconteceu mesmo no Barcelona, com 48 gols em 51 jogos. Depois, no Internazionale de Milão e no Real Madrid, as médias foram iguais (0,60). Um pouco abaixo do que ele fez na seleção brasileira, com 67 em 104 partidas, média de 0,64 por confronto.

Nesta passagem pelo Corinthians, inicialmente de um ano, Ronaldo espera voltar a ter o mesmo desempenho de antes. Ainda fora de forma, o jogador corre para perder peso e estar apto para estrear, o que deve acontecer apenas em fevereiro, segundo programação dos responsáveis pela recuperação do atacante, que está acima do peso.

Fonte: Globo Esporte