Fenomeno: O futebol brasileiro vive o pior momento da história

Fenomeno: O futebol brasileiro vive o pior momento da história

Ex-atacante lamenta falta de protagonistas brasileiros na Europa e diz: ‘É um momento de reflexão’

Dos 23 jogadores que concorreram ao prêmio Bola de Ouro da Fifa, Neymar era o único brasileiro. Nesta quinta-feira, a Fifa divulgou, em evento em São Paulo, Messi, Cristiano Ronaldo e Iniesta como finalistas Desde 2007, com Kaká, um brasileiro não é eleito o melhor jogador do mundo. Presente na cerimônia, em São Paulo, o ex-atacante Ronaldo, vencedor de três edições do prêmio (1996, 1997 e 2002), mostrou-se incomodado. Para ele, a ausência de brasileiros entre os protagonistas do futebol escancara o momento de entressafra nacional, ?talvez o pior da história?, nas palavras do Fenômeno.

- Acho que o prêmio confirma o que eu venho falando. O Brasil enfrenta uma entressafra. É o momento de reciclar. Temos novos talentos. Um deles (Neymar) já esta na lista dos 23. Mas o futebol brasileiro, obviamente, não vive seu melhor momento. Vive, talvez, o seu pior momento na história. Não podemos esquecer que a Espanha tem feito algo extraordinário. Tanto no seu futebol local, quanto na seleção. Para o futebol brasileiro, é um momento difícil. Não temos, na Europa, atacantes brasileiros protagonistas, que façam gols. É um momento de reflexão para o futebol brasileiro. Para voltar a ser protagonista no mundo, o Brasil tem um longo caminho pela frente ? analisou Ronaldo.

Sobre a opção da CBF por Felipão para comandar a seleção brasileira, Ronaldo voltou a se esquivar. Ele disse não saber se Scolari já havia sido anunciado oficialmente. Mesmo com a resposta positiva da imprensa, o Fenômeno não quis comentar a escolha.

- Estou aqui para falar sobre o prêmio Bola de Ouro.

A festa de gala da Fifa, quando serão conhecidos os vencedores do Bola de Ouro, acontece no dia 7 de janeiro, em Zurique, na Suíça.

Fonte: Globo Esporte