Rússia vence Estados Unidos e já está na final do Mundial de Vôlei

Rússia vence Estados Unidos e já está na final do Mundial de Vôlei

Gamova e Sokolova têm dificuldade para superar o sistema defensivo americano, mas confirmam vaga para tentar o bicampeonato

A Rússia está na decisão do Mundial pela segunda vez consecutiva. Atual campeã, a seleção encontrou dificuldades para passar pelo bem posicionado sistema defensivo dos Estados Unidos, mas conquistou a vitória por 3 sets a 1 (25/16, 13/25, 25/19 e 25/21) e vai enfrentar o vencedor da outra semifinal, entre Brasil e Japão, na disputa pelo título. Caso o duelo seja contra as brasileiras, será a reedição da final de 2006, quando as europeias ficaram com o troféu.

Com 23 acertos, Hooker foi a maior pontuadora do jogo. Pela Rússia, Gamova somou 22 pontos.

?Gigantes? russas sofrem com defesa americana

O paredão chamado Gamova começou a mostrar sua altura de 2,02m logo no primeiro set, quando a Rússia chegou a abrir sete pontos de vantagem. No entanto, Hooker foi para o saque e diminuiu a diferença, quebrando a recepção por duas vezes. A oposta ainda tentou equilibrar a partida, voando na saída de rede por cima do alto bloqueio russo. Porém, não foi suficiente. Com Soolova e Kosheleva pontuando do outro lado, as europeias venceram a parcial inicial por 25/16.

Na volta à quadra, Hooker não deixou as russas crescerem no jogo. Continuou pontuando e fez os Estados Unidos encostarem no placar. No bloqueio de Bown em Sokolova, as americanas empataram e, no erro de ataque das adversárias, passaram à frente (8/7). As atuais campeãs mundiais pararam em quadra e não conseguiram passar pelo forte sistema defensivo das rivais, deixando a desvantagem chegar a sete pontos, com o bom saque de Logan.

O jogo mudou de comando, realmente, no segundo set. As americanas exploraram bem o bloqueio russo e seguraram os ataque de Gamova e Sokolova, com Larson e Logan defendendo a maioria das bolas. No placar, a diferença foi a doze pontos. No erro de ataque de Goncharova, sozinha na rede, os Estados Unidos fecharam a parcial em 25/13.

Americanas cometem muitos erros no terceiro set

Apáticas em quadra, as russas não pareciam ser do time que é considerado forte favorito ao título. Somente conseguiam pontuar quando as americanas erravam, o que começou a acontecer no terceiro set. Depois de muitos erros de ataque dos Estados Unidos, Borodakova fechou a porta no bloqueio, e Sokolova voou na rede para virar o placar e garantir quatro pontos de vantagem para as europeias.

A recepção das campeãs do Grand Prix também diminuiu o ritmo. Com isso, a Rússia começou a gostar do jogo e foi abrindo uma diferença cada vez maior na partida. Gamova esticou todo o braço para passar pelo bloqueio e marca o 21° ponto. Sokolova fez o mesmo em seguida. O apagão das americanas fez o técnico Hugh McCutcheon perder a paciência e parar a partida. Porém, os erros continuaram, e as russas fecharam o set por 25/19.

No forte saque de Sokolova, a Rússia abriu seu caminho até a final. Kosheleva também forçou a mão no serviço para quebrar o passe americano. As americanas tentaram reagir com Hooker e Larson, mas Gamova não deixou. Com dois pontos seguidos, a oposta manteve o domínio europeu no placar (13/11).

Akinradewo, então, subiu o paredão no bloqueio para deixar os Estados Unidos a apenas um ponto das adversárias. Mas a Rússia tinha Kosheleva, que estava virando todas as bolas. Sokolova também usou sua experiência para somar mais um ponto, e Gamova voou sozinha na rede. No ataque de Sokolova, as atuais campeã ganharam o direito de lutar pelo bicampeonato.

Agora, a Rússia espera o vencedor de Brasil e Japão. A partida começa às 7h (de Brasília).

Fonte: g1, www.g1.com.br