Salário alto afasta Fagner e Cris dos planos do Vasco, diz vice de futebol

Lateral, que volta para Alemanha, e zagueiro, titulares na campanha do rebaixamento no Campeonato Brasileiro, não farão parte da lista da comissão téc

O processo de reestruturação tem sido lento e gradual em São Januário. Primeiro, o Vasco definiu que Adilson Batista permanece no comando. Depois, que Rodrigo Caetano voltará a ser o diretor executivo do clube. Já com dois reforços contratados - o goleiro Martín Silva e o volante Aranda -, a diretoria definiu nas últimas reuniões que Fagner e Cris, em fim de contrato, estão fora dos planos para 2014 por conta dos altos salários. A informação é do vice-presidente de futebol, Ercolino de Luca.

- Financeiramente, precisamos de jogadores que se enquadrem no que o Vasco pode pagar. Eles não servem nesse momento. Muito caros - explicou o dirigente.

Assim, o lateral-direito, como já era esperado, retorna a princípio para o Wolfsburg, que o emprestou ao Cruz-Maltino em julho. A adaptação ao esquema tático na Alemanha foi difícil para o ofensivo Fagner. Ele fez 29 partidas nesta segunda passagem, com menos brilho do que a anterior, quando chegou à Seleção. O camisa 23 esteve na mira do rival Flamengo, que avalia as opções para o setor. Outros clubes também vem sondando seu empresário, Carlos Leite.

Já Cris declarou que gostaria de continuar no clube, apesar do rebaixamento para a Série B - ambos foram titulares praticamente absolutos da defesa de Dorival Júnior e Adilson Batista. Aos 36 anos, ele, que disputou 23 jogos e marcou um gol, está fora da lista da comissão técnica, portanto. Como rescindiu com o Grêmio na negociação com o Vasco, já procura nova casa.


Salário alto afasta Fagner e Cris dos planos do Vasco, diz vice de futebol

Também em fim de contrato, outros jogadores estão de saída do Vasco são o lateral Yotún, o volante Fillipe Soutto, o meia Francismar e os atacantes Tenorio, Willie, André e Robinho. Pedro Ken, por sua vez, deve acertar sua permanência, com a liberação do Cruzeiro como parcela da venda de Marlone. E Dakson é outro que está perto de renovar seu vínculo.

Quanto à situação de nomes como Nei, Renato Silva, Wendel e Sandro Silva, o vice de futebol avisou que todos se reapresentam no dia 6 de janeiro. Mas os quatro têm salários considerados altos, não se destacaram em 2013 e podem virar moeda de troca nas próximas semanas.

O gol é outra posição em que haverá mudanças com a chegada do uruguaio Martín Silva. Michel Alves tem contrato, mas é provável que faça acordo para ir embora. Como a promessa Jordi é apontado como o reserva imediato, entre Alessandro e Diogo Silva só um deve ficar.

Fonte: Globo Esporte