Santos abusa de erros, é castigado no fim e perde por 2 a 1 em estreia na Libertadores

Santos abusa de erros, é castigado no fim e perde por 2 a 1 em estreia na Libertadores

O Santos não repetiu a boa impressão deixada em 2011 na estreia da edição de 2012 da Copa Libertadores

O Santos não repetiu a boa impressão deixada em 2011 na estreia da edição de 2012 da Copa Libertadores da América. O clube de Vila Belmiro abusou de perder gols e acabou derrotado na noite desta quarta-feira, em La Paz, pelo The Strongest por 2 a 1, em confronto válido pelo Grupo 1 da competição mais importante do calendário sul-americano. Henrique anotou o único gol do time brasileiro no duelo.

Defensor do título da mais importante competição sul-americana, o Santos rapidamente assumiu o domínio da posse de bola e se impôs como um dos favoritos a conquistar o torneio novamente em 2012. Sem sentir a temida altitude de La Paz, o clube comandado por Muricy Ramalho controlou o ritmo de jogo, especialmente com o eficiente jogo de meio-campo, e impediu qualquer tentativa de pressão por parte do The Strongest.

A equipe de Vila Belmiro não precisou de mais de dez minutos para conseguir furar o bloqueio boliviano. Aos 9min, Paulo Henrique Ganso cobrou falta para a área e achou Neymar. O camisa 11, contudo, teve o cabeceio interceptado pelo goleiro Daniel Vaga. Para sorte do Santos, a bola sobrou na medida para Henrique, com o gol vazio, chutar firme e inaugurar o marcador no Estádio Hernando Silles.

O tento anotado pelo clube brasileiro encorajou o The Strongest a se soltar mais e não investir apenas em contra-ataques. Com apenas Pablo Escobar, ex-Ipatinga e Santo André, como atacante de origem, o time boliviano conseguiu crescer aos poucos na partida. Os mandantes começaram a ameaçar a meta defendida por Rafael nos chutes de longa distância, como por exemplo, com Torrico, aos 26min de encontro.

A vantagem permitiu ao Santos se recompor mais defensivamente e buscar os contra-ataques. A estratégia, contudo, não prosseguiu por muito tempo, em virtude de uma falha do sistema defensivo. Aos 33min, o lateral direito Enrique Parada disparou pela ala direita e cruzou para dentro da área. A bola passou por toda a marcação, inclusive por Pará, responsável pela cobertura, e caiu nos pés de Ernesto Cristaldo, que arrematou firme, de perna esquerda, para igualar o marcador.

O gol boliviano não abalou o Santos. A equipe comandada por Muricy Ramalho seguiu dominando e por pouco não se dirigiu aos vestiários em vantagem. Aos 46min, Neymar recebeu bola pelo lado esquerdo, com liberdade, e quase fez o segundo. O camisa 11 passou por Parada e arrematou firme. Vaca, bem posicionado, fez boa defesa.

A melhor qualidade santista apareceu durante a segunda etapa. O clube da Vila Belmiro, mesmo atuando fora de casa, dominou as ações e não sofreu pressão dos bolivianos. Logo aos 12min, Neymar recebeu bom passe de Elano, após cobrança de falta, e chutou para fora, perdendo uma grande oportunidade para colocar os brasileiros em vantagem.

Quatro minutos depois, o craque santista novamente ficou próximo de aproximar o Santos da vitória. Neymar recebeu ótimo passe, passou pelo goleiro Vaca e chutou para o gol. Para azar do camisa 11, Ojeda apareceu e salvou o time boliviano, na segunda grande oportunidade dos visitantes na etapa complementar.

A melhor oportunidade santista, contudo, não saiu diretamente dos pés do jovem craque. Neymar fez ótima jogada e deixou Elano em excelentes condições para marcar. O meio-campista, contudo, acertou o trave e somou mais uma chance perdida para o time comandado por Muricy Ramalho na partida desta quarta-feira.

O Santos ficou no quase também aos 40min. Neymar puxou rápido contra-ataque pela esquerda e cruzou para Allan Kardec. O camisa 19, entretanto, não chegou a tempo de tocar para as redes.

O The Strongest, de tanto ver o rival perder gols, tratou de "punir" o Santos. Nos acréscimos, após cobrança de escanteio, Rodrigo Ramallo aproveitou falha de posicionamento, desviou de cabeça, sem marcação e deu a vitória aos bolivianos, punindo o clube comandado por Muricy Ramalho e o abuso no número de gols perdidos.

Fonte: Terra