Santos acaba com invencibilidade do Corinthians

O Santos começou o jogo com pressa, tentando resolver a partida de qualquer jeito

Após 13 meses, o Santos pode comemorar uma vitória sobre o Corinthians. Fez 3 a 1 neste domingo, na Vila Belmiro, e acabou com um jejum que durava desde 26 de março de 2008, pelo Paulistão. O resultado leva o Peixe à terceira colocação do Campeonato Brasileiro, com oito pontos. O Corinthians, que usou um time reserva, perdeu seu primeiro clássico no ano e soma quatro pontos.

O garoto Paulo Henrique brilhou e abriu 2 a 0 no primeiro tempo. Madson também marcou o seu, e Renato fez o gol de honra. Na próxima rodada, o Santos enfrenta o Santo André, fora de casa, às 21h de quinta-feira. O Corinthians volta a entrar em campo na quarta-feira, pela semifinal da Copa do Brasil, para enfrentar o Vasco, no Pacaembu. Às 18h30m de sábado, o adversário será o Coritiba, dessa vez pelo Brasileiro, no mesmo estádio.

Paulo Henrique brilha e faz dois gols

O Santos começou o jogo com pressa, tentando resolver a partida de qualquer jeito. Com isso, os erros de passe se tornaram inevitáveis. Foi como se o Peixe tivesse entrado em campo precisando se recuperar da derrota na final do Paulista. E o Corinthians se aproveitou disso. Como aconteceu na decisão estadual, a equipe do Parque São Jorge achou espaços para atacar - e quase abriu o placar aos 13 minutos, quando Morais recebeu passe de Souza pela direita e mandou uma bomba de pé direito. Fábio Costa espalmou.

O Corinthians, com um time totalmente reserva, não teve aquele que fez a diferença no Paulistão, Ronaldo. Com isso, aos poucos o Peixe foi se tranquilizando. Colocou a bola no chão e pôs em prática o seu jogo, que é rápido mas não apressado. Foi assim que os gols começaram a sair.

Aos 16, Luizinho recebeu ótimo passe de Rodrigo Souto e cruzou rasteiro para Paulo Henrique, que desviou de primeira, de pé esquerdo. Júlio César tentou defender, mas a bola atravessou a linha: 1 a 0 para os donos da casa. A torcida santista se animou e passou a jogar junto com o time, que se empolgou e ampliou o seu domínio.

Aos 30 minutos, mais um gol. Lulinha perdeu a bola no meio-de-campo para Madson. O baixinho rolou para Paulo Henrique, que, imediatamente, lançou Kléber Pereira. O artilheiro recebeu na entrada da área e chutou forte. Júlio César espalmou e, no rebote, o próprio Paulo empurrou de pé direito para a rede.

Em desvantagem, o Timão se desorientou e cometeu erros de posicionamento. Passou a falhar em passes fáceis e na marcação. Por ter perdido a bola no lance que originou o segundo gol santista, Lulinha levou uma enorme bronca de Mano Menezes e foi se esconder na lateral esquerda.

Timão ameaça, mas perde Lulinha. Peixe amplia

O Corinthians voltou melhor no segundo tempo. Mano Menezes trocou Jucilei, que não conseguiu sair para o jogo, pelo meia Marcinho. A mudança adiantou a equipe corintiana, que diminuiu a diferença no placar logo aos cinco minutos. Marcinho virou o jogo para Morais, que chutou cruzado. Fábio Costa espalmou, e a bola sobrou para o zagueiro Renato estufar a rede.

Quando o Timão ameaçava empatar a partida, Lulinha, aos 20 minutos, deu uma entrada dura em Léo, por trás, e foi expulso. O Peixe passou a rondar mais a área adversária e a cruzar bolas com perigo. Faltava, porém, alguém para empurrar para o gol. Kléber Pereira, aos 28, teve uma grande chance para ampliar, quando entrou sozinho de frente para Júlio César, mas chutou em cima do goleiro.

O Peixe seguia desperdiçando chances, e o Corinthians, acuado, tentava encaixar algum contra-ataque, mas pecava no útlimo passe. Morais teve espaço para arrancadas, mas não conseguiu dar sequência às jogadas.

Aos 44, de tanto apertar, o Peixe ampliou o placar. Germano chutou cruzado da esquerda, Júlio César desviou, e Madson, livre na pequena área, empurrou para o gol. O curioso é que Bruno, que estava fora do campo, voltava e parou em cima da linha de fundo, pedindo impedimento inexistente.

Fonte: GloboEspote, www.globoesporte.com