Santos libera Ganso para o São Paulo após penhorar CT; contrato será assinado na Vila

Santos libera Ganso para o São Paulo após penhorar CT; contrato será assinado na Vila

Para o meia ser anunciado oficialmente no Morumbi, falta apenas a assinatura do contrato, fato que acontecerá na Vila Belmiro

Após uma reunião entre a DIS, braço esportivo do Grupo Sonda, e dirigentes de Santos e São Paulo na manhã desta quinta-feira, a ?novela? Paulo Henrique Ganso praticamente chegou ao fim. Para o meia ser anunciado oficialmente no Morumbi, falta apenas a assinatura do contrato, fato que acontecerá na Vila Belmiro.

Ganso assinará contrato de cinco temporadas no São Paulo, e receberá cerca de R$ 350 mil de salário.

Para aceitar a proposta de R$ 23,9 milhões dos dirigentes são-paulinos, o Santos envolveu a dívida antiga com a DIS.

O clube deixou de exigir o abatimento da divida de R$ 8 milhões que tem o grupo de investidores, devido as negociação de Wesley e André para a Europa, mas em troca pediu para a empresa reverter à penhora de 20% das receitas que o clube tem a receber de terceiros por um imóvel, o CT Meninos da Vila, que abriga as categorias de base alvinegras.

A penhora do CT era um desejo antigo do Santos no processo. O clube já tinha oferecido o imóvel para ser penhorado como garantia de pagamento da dívida em caso de derrota em segunda instância na Justiça. Porém, a DIS entrou com um recurso. Afirmou que o imóvel seria de difícil venda e pediu a troca pela penhora em dinheiro. A Justiça aceitou e determinou o limite de 20% em cada recebimento a que o clube tem direito.

No entanto, a empresa aceitou a penhora do imóvel para que o Santos liberasse a transferência de Ganso para o São Paulo. Além disso, a DIS investiu R$ 7,5 milhões para ajudar o clube do Morumbi a pagar os R$ 23,9 milhões, valor proporcional aos 45% dos direitos econômicos do atleta a que o Santos tem direito.

?Novela Ganso? começou em 2010

A novela entre Santos e Ganso começou em 2010, quando o clube desistiu de apresentar ao jogador um plano de carreira semelhante ao oferecido a Neymar. A diretoria santista voltou atrás no ?acordo? após o atleta sofrer uma grave lesão no joelho.

O jogador acredita que foi desvalorizado pelo clube, já que a diretoria santista não o procurou durante o processo de recuperação.

Além disso, o Santos esquentou a briga na Justiça com a DIS, braço esportivo do Grupo, e detentora de 55% dos direitos econômicos do meia. O clube não repassou 25% da venda de Wesley ao Werder Bremen, da Alemanha, em 2010.

Por conta disso, Ganso recebeu várias propostas e esquentou os bastidores do futebol no Brasil, com os interesses de Grêmio, Flamengo, Corinthians e Internacional. Os três primeiros conversaram apenas com o jogador e seus representantes, enquanto o colorado gaúcho fez uma proposta oficial ao Santos, mas foi recusada.

Entretanto, o São Paulo foi o clube que conseguiu convencer a cúpula santista. Após ter duas propostas (uma de R$ 11 milhões e outra de R$ 13 milhões) por 45% dos direitos econômicos do jogador recusada pelo Santos, o clube do Morumbi resolveu pagar os R$ 23,8 milhões equivalentes a porcentagem do Santos.

Fonte: UOL