Santos toma virada do lanterna Prudente e estraga festa a Pelé

Lanterna Prudente estraga festa a Pelé

O Santos deveria reunir a torcida neste domingo na Vila Belmiro para comemorar os 70 anos do Pelé, ídolo máximo do clube e do futebol brasileiro, que fez aniversário no dia 23. Quem não concordou com a festa foi o Grêmio Prudente, que derrotou o time da casa por 3 a 2 de virada, contando com falhas da defesa alvinegra e superando a inferioridade numérica - terminou o jogo com dois expulsos.

Neymar, que usou a camisa 70, esteve em dia apagado, chegando a perder um pênalti. Os gols do Santos foram marcados por Keirrison e Durval, ainda no primeiro tempo. A virada saiu depois do intervalo, com Gilmar e Wesley (duas vezes).

A vitória não é suficiente para tirar o Prudente da lanterna do Campeonato Brasileiro. O time do interior tem 24 pontos na última colocação da tabela, longe de deixar a zona do rebaixamento. Já o Santos é o quarto do torneio, ainda na briga pelo título, com 48 pontos.

O jogo começou com o time da casa pressionando o Prudente, mas sem criar muitas chances de gol. A primeira oportunidade real só foi acontecer aos 14min. Zé Eduardo recebeu na grande área, pelo lado esquerdo, bateu cruzado, Giovanni defendeu e, no rebote, Keirrison se esticou para tocar a bola com o pé direito, mas ela saiu ao lado do gol prudentino.

Pouco depois, o predomínio santista em campo deu resultado. Aos 19min, após boa jogada do ataque pelo lado direito, Danilo cruzou na medida para Keirrison, que se antecipou a marcação e, de cabeça, tocou a bola para o fundo das redes, sem chances para o goleiro Giovanni. Na comemoração, o atacante, acompanhado por Neymar e Zé Eduardo, comemorou o gol com um soco no ar, marca registrada do Pelé.

Melhor em campo, o Santos continuou tendo o domínio das ações e chegou ao segundo gol antes do intervalo. Aos 36min, Neymar cobrou falta pela direita, Zé Eduardo desviou a bola antes da chegada de Giovanni e Durval apenas completou para o gol vazia, marcando o segundo gol do Santos na partida.

Em desvantagem, o Prudente voltou para a etapa complementar com duas modificações. No meio-campo, Adriano Pimenta saiu para a entrada de Rhayner, enquanto Gilmar substituiu Willian José no ataque.

E as alterações do técnico Fábio Giuntini surtiram efeito logo no primeiro minuto do segundo tempo. Após vacilada da zaga santista, a bola sobrou para Wesley, que tirou a marcação antes de finalizar, superando o goleiro Rafael, e descontando para os prudentinos.

Um pouco sonolento em campo na segunda etapa, o Santos viu o Prudente chegar ao empate aos 9min. Isto porque, após pênalti cometido por Edu Dracena em Rhayner, após um passe errado de Danilo, Gilmar bateu com categoria, no canto direito de Rafael.

Irreconhecível, o time da casa ainda viu os prudentinos virarem a partida. Aos 16min, o lateral direito João Vitor lançou Rhayner, que bateu cruzado, fraco, mas a bola sobrou para Wesley, que na dividida de levou a melhor sobre a zaga do Santos.

A equipe alvinegra partiu para uma pressão completa, que aumentou com a expulsão dos zagueiros Leonardo e Fábio, esse último após agressão em Zé Eduardo. O lance ocorreu na área, e Neymar foi para a cobrança. O garoto, porém, errou o chute, acertando o travessão.

Sem muita inspiração dos seus atacantes, o Santos viu o último colocado do Brasileiro suportar a pressão, mesmo com dois atletas a menos, até o apito final do árbitro.

Fonte: Terra, www.terra.com.br