Santos vence, quebra a invencibilidade do Corinthians e assume 2º lugar no Paulistão

Santos vence, quebra a invencibilidade do Corinthians e assume 2º lugar no Paulistão

O resultado deu ao Santos três pontos importantes na competição.

Ao contrário do técnico Tite, que preferiu mandar a campo um time misto neste domingo, na Vila Belmiro, Muricy Ramalho não quis saber de poupar ninguém e escalou força máxima no clássico entre Santos e Corinthians. Acertou: a equipe da casa triunfou por 1 a 0, com gol de Ibson, quebrou série invicta do adversário, assumiu a vice-liderança na tabela do Campeonato Paulista e ganhou moral para a sequência da temporada.

O resultado deu ao Santos três pontos importantes na competição. Agora, o time do litoral paulista soma 27, apenas dois a menos que os corintianos, ainda líderes com 29. O clube do Parque São Jorge, aliás, perdeu sua invencibilidade na atual temporada, já que estava invicto há 12 partidas oficiais no ano e mais outras cinco em 2011.

O Santos volta a campo na próxima quarta-feira, quando fará um confronto brasileiro diante do Internacional, também na Vila Belmiro, pelo Grupo 1 da Copa Libertadores da América. O Corinthians, por sua vez, atua na mesma data que os santistas, mas encara o Nacional-PAR, também pela competição continental, no Estádio do Pacaembu.

Time misto do Corinthians e primeiro tempo truncado

O técnico Tite surpreendeu ao entrar em campo com um time misto, poupando praticamente toda a defesa titular do Corinthians de olho no confronto da próxima quarta-feira, quando a equipe alvinegra encara o Nacional-PAR, pela Copa Libertadores. Alessandro, Leandro Castán e Chicão "folgaram", dando lugar a Welder, Wallace e Marquinhos, respectivamente.

Além disso, Paulinho, Emerson e Liedson descansaram, enquanto Edenilson, Jorge Henrique e Adriano entraram em suas vagas. O restante do time foi formado por Júlio César, Fábio Santos, Ralf, Willian e Alex, todos atualmente considerados titulares.

Do lado santista, o treinador Muricy Ramalho preferiu escalar força máxima, mesmo com o difícil confronto diante do Internacional, também na próxima quarta e pela Copa Libertadores. Rafael; Fucile, Edu Dracena, Durval e Juan; Arouca, Henrique, Ibson e Ganso; Neymar e Borges formaram o time que iniciou o clássico pela equipe da casa.

Dessa forma, o Santos foi superior ao longo da primeira etapa, mas o Corinthians levou perigo nos contragolpes. Nos primeiros 30 minutos, o que se viu foi um duelo truncado, com ambas as equipes presas no meio-de-campo e sem conseguir infiltrações nos setores defensivos adversários.

As principais chances vieram com Neymar, que desceu pela esquerda, invadiu a área e finalizou à esquerda, e com Alex, que arriscou da intermediária, viu Rafael espalmar e Adriano desperdiçar o rebote, mas em posição irregular.

Depois, o jogo mudou de figura. O Santos partiu para a cima, cresceu no clássico e por pouco não deixou o primeiro tempo com vantagem no placar. Chegou até a balançar as redes com Durval, mas o bandeirinha corretamente assinalou impedimento, em cruzamento efetuado por Neymar, aos 34min.

Na sequência, o camisa 11 - o melhor em campo até então - criou mais duas oportunidades: primeiro, tabelou com Ganso e arrematou rente à trave esquerda. Depois, bateu falta na cabeça de Juan, obrigando Júlio César a fazer difícil defesa.

O Corinthians respondeu aos 40min, em falha do goleiro Rafael. O camisa 1 tentou passe pelo alto do lado direito, mas jogou no peito de Jorge Henrique, que por pouco não fintou o rival e tocou para o gol vazio. Atento, o santista Henrique chegou com tudo e isolou o perigo. Por fim, o Santos teve a última grande chance aos 43min, quando Ibson recebeu passe na área e tocou para Borges finalizar de primeira, mas Wallace salvou.

Gol de Ibson e quebra da invencibilidade corintiana

Os dois times voltaram sem mudanças para a segunda etapa na Vila Belmiro, já que tanto Tite quanto Muricy optaram por não alterarem seus esquemas táticos iniciais. Dessa forma, o tempo complementar começou da mesma forma que o anterior havia terminado: com o Santos no ataque.

A equipe da Vila Belmiro balançou as redes de Júlio César mais uma vez, logo aos 2min, em gol marcado por Borges. Contudo, a arbitragem anulou o tento de maneira correta, frustrando a maioria dos 12.218 pagantes que já comemorava nas arquibancadas do estádio praiano.

O Corinthians respondeu três minutos depois. Jorge Henrique avançou pela ala direita, olhou para a área e viu Adriano livre de marcação. O camisa 10 recebeu o cruzamento e, de primeira, bateu de perna direita, mas a bola passou tirando tinta da trave esquerda de Rafael.

Em seguida, o jogo ficava cada vez mais disputado, e o Santos conseguiria abrir o placar aos 12min, desta forma de maneira legal. Paulo Henrique Ganso dominou pelo setor ofensivo, viu Ibson penetrar por detrás dos zagueiros corintianos e deu lindo passe para o meio-campista apenas concluir na sáida de Júlio César: 1 a 0 na Vila.

Após o gol, como tem sido costume na atual "era Tite" no Corinthians, a equipe cresceu e partiu para cima em busca da virada. Nos minutos seguintes, o clube do Parque São Jorge teve diversas oportunidades ficou perto de igualar o placar. A primeira delas foi aos 19min, com Jorge Henrique, que fez boa jogada pela direita e cruzou rasteiro, mas a bola atravessou toda a área ninguém apareceu para concluir.

Em seguida, Ramírez - que entrou na vaga de Willian - alçou bola pelo lado direito do campo e Élton - substituindo o apagado Adriano - chegou atrasado e não conseguiu a conclusão. O meia Alex, também em tarde discreta na Vila Belmiro, também teve a chance de empatar o marcador em cobrança de falta na meia-lua, mas finalizou por cima do travessão de Rafael.

Acuado, o Santos só criou mais uma chance efetiva de gol, aos 34min, com Neymar. O camisa 11 avançou pela zaga corintiana, penetrou e chutou com força, mas o goleiro corintiano fez boa defesa e evitou o segundo tento rival.

Aos 47min, Paulinho - que tinha acabado de entrar - ainda teve tempo de desperdiçar a última chance do duelo ao chutar nas pernas de Rafael. No fim, o árbitro Wilson Luiz Ceneme pediu a bola e apitou o fim do confronto, decretando de vez a quebra da invencibilidade do Corinthians em 2012.

Ficha técnica

SANTOS 1 x 0 CORINTHIANS

Gols

SANTOS:

Ibson, aos 12min do segundo tempo

SANTOS: Rafael; Fucile, Edu Dracena, Durval e Juan; Arouca (Felipe Anderson), Henrique, Ibson (Elano) e Ganso; Neymar e Borges (Alan Kardec)

Treinador: Muricy Ramalho

SANTOS: Júlio César; Welder (Paulinho), Wallace, Marquinhos e Fábio Santos; Ralf e Edenílson; Alex, Jorge Henrique e Willian (Ramírez); Adriano (Élton)

Treinador: Tite

Cartões amarelos

SANTOS: Henrique e Fucile

CORINTHIANS: Marquinhos e Élton

Árbitro

Wilson Luiz Seneme

Local

Estádio Urbano Caldeira (Vila Belmiro), em Santos (SP)

Fonte: Terra