Santos vence o rebaixado Figueira na Vila Belmiro

Santos vence o rebaixado Figueira na Vila Belmiro

Argentino começa o jogo mal e se redime

A noite foi de Pato Rodriguez. Por incrível que pareça, o argentino roubou a cena e brilhou na Vila Belmiro, ocupada por 10.013 pagantes, mesmo com um jogo sem validade para a tabela do Brasileirão. O argentino fez um gol e deu assistência para Felipe Anderson fechar o 2 a 0 sobre o rebaixado Figueirense neste sábado à noite, em jogo válido pela 36ª rodada do Brasileirão. Neymar até tentou marcar, mas se destacou mesmo pelo terceiro cartão amarelo, recebido por uma suposta simulação. Desta forma, ele está suspenso do clássico contra o Corinthians.

Sem o craque, o Peixe volta a campo no próximo sábado, às 19h30, no Pacaembu, contra o Timão. Com o resultado deste sábado, o Santos chegou a 49 pontos e está na nona posição. O Figueira, já rebaixado, tem 30 pontos, na 19ª colocação, e enfrenta o Grêmio no domingo (25), às 17h, no Orlando Scarpelli.

Figueirense pressiona, mas Santos marca

Das arquibancadas, o Santos recebeu um belo voto de confiança. O jogo não valia nada para o Peixe, mas a torcida encheu a Vila Belmiro no feriado. Do outro lado, os fãs do rebaixado Figueirense praticamente não compareceram. Tanto que o espaço tradicionalmente reservado para os visitantes foi destinado aos próprios santistas. Mas até os 40 minutos do primeiro tempo, quem teve motivos para comemorar foram os catarinenses.

Deu sono o futebol na Vila. Não fosse o impedimento inexistente marcado pelo árbitro Cláudio Francisco Lima e Silva, os santistas não teriam motivo para levantar da arquibancada. Em bela enfiada de Neymar, Pato Rodriguez saiu na cara de Tiago Volpi, aos nove minutos, mas a jogada foi erradamente anulada. Bruno Peres, particularmente, estava em péssima noite. Em um cruzamento e uma finalização, o lateral imitou o pênalti desperdiçado por Neymar no amistoso da Seleção contra a Colômbia, na última quarta-feira, e isolou as duas.

Sem nada com isso, a garotada do Figueirense queria mostrar serviço. E deu sufoco. Artilheiro do time catarinense, Aloisio, na mira do São Paulo, perdeu boa chance de cabeça, aos 21 minutos. Logo depois, o jovem Bruno Nazário, de 17 anos, justificou o sobrenome do craque Ronaldo Fenômeno e quase abriu o placar em linda jogada pela direita. Ele driblou Bruno Rodrigo e finalizou à direita de Rafael.

Depois de perder as melhores chances, o Figueirense relaxou nos cinco minutos finais e foi castigado. As broncas de Neymar em Pato surtiram efeito e o meia-atacante abriu o placar. Mas boa parte do gol deve ser creditada a Felipe Anderson. Pela direita, ele passou por três marcadores, foi ao fundo e cruzou para o argentino, de letra, fazer um golaço, aos 41. Festa e alívio para os santistas, que até então eram castigados com o futebol ruim.

Peixe acorda e amplia

A tônica do fim da etapa inicial seguiu no começo do segundo tempo. Pato Rodriguez e Juan, respectivamente, criaram boas chances antes mesmo dos cinco minutos, mas não converteram. Neymar tentou fazer golaço limpando a zaga do Figueirense, mas também parou em Tiago Volpi.

Por incrível que pareça, a noite era mesmo de Pato Rodriguez. O argentino, que começou o jogo muito mal, novamente brilhou no segundo gol do Peixe. Pela esquerda, ele achou espaço para cruzar e retribuiu o passe de Felipe Anderson. Completamente livre, o meia finalizou e aproveitou o rebote de Tiago Volpi para ampliar, aos 18 minutos.

Sem reação, a garotada do Figueirense não esboçou reação no segundo tempo. Com postura apática e completamente diferente da apresentada na etapa inicial, o time catarinense se limitou a assistir Neymar e companhia. O craque do Santos, aliás, apareceu não só pelas jogadas e finalizações, como também por um amarelo. Depois de dar belo chapéu pela esquerda, o atacante acelerou na direção da área e foi derrubado por Américo, mas recebeu cartão por simulação. Assim, ele fica suspenso do clássico contra o Corinthians.

O técnico interino Fernando Gil até tentou mudar o panorama da derrota com três substituições, mas nenhuma surtiu o efeito desejado. Tudo indica que Adilson Batista, treinador que assumirá a equipe apenas em 2013, terá bastante trabalho pela frente. O Santos, por sua vez, no fim conseguiu recompensar os 10.013 torcedores que compareceram ao estádio no feriado apenas para prestigiar o time, sem objetivos no Brasileirão.

Ainda houve tempo para Felipe Anderson fazer um gol de falta pela esquerda, mas o árbitro Cláudio Francisco Lima e Silva assinalou impedimento de Durval, que atrapalhou o goleiro Tiago Volpi. E o placar ficou mesmo no 2 a 0.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com