Santos passa por cima do Penapolense, e ambos se classificam na Vila Belmiro

Santos passa por cima do Penapolense, e ambos se classificam na Vila Belmiro

Peixe terá clássico com o Palmeiras nas quartas, e time do interior enfrentará o São Paulo. Jogo tem ritmo acelerado

A promessa de partida eletrizante neste domingo, na Vila Belmiro, se cumpriu desde o apito inicial de Luiz Flavio de Oliveira. Em busca de boas colocações, Santos e Penapolense chegaram com propostas de jogo aberto e não decepcionaram na última rodada da primeira fase do Campeonato Paulista. O resultado foi um jogo acelerado, com destaque para os dois camisas 11: Neymar e Silvinho. No fim, o Peixe venceu por 2 a 1, com gols de André e Cícero, em assistências de Neymar, enquanto Guaru descontou para o time do interior.

Agora, o Santos enfrentará o Palmeiras, no clássico marcado para as quartas de final. Apesar da derrota, o Penapolense também saiu feliz da Vila, pois garantiu a classificação com a vitória do Mirassol sobre o Linense por 2 a 0. Assim, o time do interior enfrentará o São Paulo.

Bom primeiro tempo. Santos na frente

A pressão de Neymar e André na zaga do Penapolense e a resposta perigosa em perigoso chute de Rodrigo Biro davam indícios do que viria pela frente na Vila Belmiro. Os dois times não se pouparam e proporcionaram bom primeiro tempo.

Coincidentemente, Santos e Penapolense encontraram na esquerda de seus respectivos ataques bons caminhos para criar. A dupla Rodrigo Biro e Silvinho atormentou Galhardo, enquanto Neymar, como de costume, deu trabalho para Luis Felipe e Jailton. Mas nenhum deles foi às redes.

André, novidade na escalação de Muricy e responsável por abrir o placar na Vila, era criticado por parte da torcida antes do gol. Em duas oportunidades, o centroavante perdeu na corrida chances interessantes e ainda recebeu um amarelo em carrinho desnecessário. Mas na ótima jogada de Cícero, Arouca e Neymar, iniciada pela esquerda, ele girou e fuzilou Marcelo, aos 25 minutos.

O Penapolense mal respirou e sofreu o segundo três minutos depois. Em jogada ensaiada de escanteio pela esquerda, Neymar cobrou curto com Montillo, que devolveu. O camisa 11 levantou na cabeça de Edu Dracena, e o capitão dividiu com Marcelo. Na sobra, Cícero, impedido, só teve o trabalho de completar. O trio de arbitragem comandado por Luiz Flavio de Oliveira teve dúvidas para confirmar o gol, mas validou o lance irregular.

Antes do fim da etapa inicial, o Penapolense chegou a criar outra boa chance com Silvinho e tentou diversas vezes em chutes de fora da área, mas sem sucesso.

Penapolense perde, mas festeja

O técnico Pintado substituiu Magrão por Fio no intervalo e, coincidência ou não, o Penapolense tomou conta do jogo. Bem diferente do primeiro tempo, o Santos entrou dormindo e sofreu um bombardeio até levar o gol. Guaru recebeu pela direita da área e bateu cruzado. A bola iria para fora, mas Galhardo tentou tirar e fez contra, aos oito minutos.

O gol incendiou a numerosa torcida do Penapolense na Vila Belmiro e o próprio time, em busca da virada pela classificação. Silvinho, usando a mesma camisa 11 de Neymar, atormentou a zaga alvinegra com dribles, velocidade e jogadas perigosas, mas não marcou.

Neymar, por sua vez, reclamou bastante de pênalti em disputa de bola com Jaílton. Depois de invadir a área, o atacante ficou caído no gramado, mas o árbitro Luiz Flavio de Oliveira mandou seguir.

Curiosamente, o momento de mais festa do segundo tempo na Vila Belmiro ocorreu aos 33 minutos, mas não por um lance de jogo. O placar eletrônico anunciou o gol do Mirassol sobre o Linense, que garantia a classificação do Penapolense às quartas de final, gerando muita comemoração dos torcedores do interior.

No fim, todos deixaram a Vila Belmiro felizes: Santos e Penapolense classificados.

Fonte: GloboEsporte