Jogadores tricolores elegem timão como maior rival à motivar clássico

De fato, a rivalidade entre São Paulo e Corinthians se acirrou bastante durante os anos 1990

Após a derrota para o Atlético-MG na Libertadores, o São Paulo precisa encontrar um jeito de motivar a equipe para o clássico contra o Corinthians neste domingo, válido pela semifinal do Campeonato Paulista. Abalado pelo revés no torneio sul-americano, o time elegeu o time alvinegro como principal rival para poder encontrar mais motivação para o confronto.

?São Paulo e Corinthians sempre vão entrar com muita motivação. Não tem como entrar em uma semifinal de Paulista, ainda mais contra o principal rival do São Paulo, sem motivação? afirmou o meia Paulo Henrique Ganso, que estará presente em campo no clássico deste domingo.

De fato, a rivalidade entre São Paulo e Corinthians se acirrou bastante durante os anos 1990, por vários encontros em mata-matas, além de provocações e tabus de ambos os lados. Atualmente, inclusive alguns jogadores alvinegros, cujo rival histórico é o Palmeiras, tratam o Tricolor como maior rival, como é o caso de Emerson Sheik, que costuma provocar o adversário com declarações irônicas.

De 1999 até 2003 foram várias decisões entre os dois clubes, com cinco êxitos corintianos (semifinais do Paulista e Brasileiro de 1999, e da Copa do Brasil de 2002, e finais do Rio-São Paulo de 2002 e do Paulista de 2003) contra apenas um do São Paulo (semifinal do Paulista de 2000). Tudo isso colaborou para o aumento da rivalidade.

Vale lembrar, também, que Rogério Ceni, maior ídolo do São Paulo, marcou seu gol de número 100 justamente contra o Corinthians, em uma cobrança de falta. Sua equipe venceu por 2 a 1 na Arena Barueri, pelo Campeonato Paulista de 2011. Isso gerou ainda mais munição para a crescente rivalidade.

Dentro do São Paulo, a vontade de bater o rival e poder fazer bonito diante de sua torcida é muito grande. ?Sempre especial jogar contra o Corinthians?, declarou o artilheiro Luis Fabiano quando soube que enfrentaria o rival. O atacante, que não pegou o Atlético-MG por cumprir suspensão, será titular no clássico paulista.

Mesmo os atletas que não estão no São Paulo há tanto tempo reconhecem a importância da partida, independentemente de dar uma vaga na final da competição. ?O pensamento agora é vencer o Corinthians e levar o time à decisão do Paulistão. Nosso time está bem e tem tudo para fazer um grande jogo?, afirmou o meia Jadson.

São Paulo e Corinthians se enfrentam neste domingo, às 16h (de Brasília), no Morumbi. Por ter se classificado em melhor posição (foi o líder do torneio), o time tricolor tem o mando de campo do jogo. Na última partida entre os dois times, o Corinthians levou a melhor no Morumbi e venceu por 2 a 1, de virada. O time do Parque São Jorge manteve o tabu de não sair derrotado da casa do rival desde 2007.

Fonte: UOL