São Paulo acerta salários com Ganso e não deve subir muito nova proposta

O Santos tem sido enfático em dizer que vai manter o camisa 10 na Vila Belmiro

A recusa do Santos, que não aceitou a primeira proposta oficial feita pelo São Paulo para ter o meia Paulo Henrique Ganso, foi encarada com tranquilidade pelos cartolas do Morumbi. O Tricolor fez duas ofertas separadas: R$ 10,7 milhões ao clube da Vila Belmiro, que detém 45% dos direitos econômicos, e R$ 12,5 milhões à DIS, empresa que é dona dos outros 55%. O clube já esperava pela negativa do rival e, nos próximos dias, apresentará novos valores ao presidente santista, Luis Alvaro Oliveira Ribeiro, e seu comitê de gestão.

O Tricolor mantém o otimismo, até porque já costurou o acordo com as outras partes envolvidas na negociação. A DIS gostou da proposta feita por sua parte. Com o camisa 10 do Peixe, tudo está definido. Entre salários e luvas, o atleta deverá ganhar cerca de R$ 280 mil mensais, bem acima dos R$ 150 mil mensais que recebe na Vila Belmiro. O clube quer se tornar dono de 100% dos direitos do atleta porque acredita na recuperação dele dentro de campo e numa venda altamente rentável no futuro.

A multa rescisória estipulada pelo total dos direitos econômicos de Ganso é de R$ 53 milhões. Ou seja, para adquirir os 45% do Santos pagando o valor correspondente, o interessado teria de desembolsar R$ 23,8 milhões, mais do que o dobro do que oferece o São Paulo. Para clubes do exterior, a quantia é astronômica: 50 milhões de euros (R$ 125 mi).

O Santos tem sido enfático em dizer que vai manter o camisa 10 na Vila Belmiro e os dirigentes são-paulinos não pretendem aumentar muito o valor da oferta. A parte do clube alvinegro pode chegar a, no máximo, R$ 15 milhões. E não está descartada a hipótese de jogadores serem incluídos na proposta, caso do lateral-esquerdo Juan, que está atuando por empréstimo no Peixe.

Nesta quarta-feira à noite, Ganso estará em campo na primeira partida da final da Recopa, contra a Universidade, em Santiago. O São Paulo espera que a negociação avance quando a delegação santista voltar do Chile. Por enquanto, a recusa do Santos se deu por meio de uma nota oficial, publicada no site do clube, na noite de terça.



Fonte: Globo Esporte