São Paulo bate Figueirense e vence 1ª com Ney Franco pelo Brasileirão

O resultado positivo levou o time tricolor aos 19 pontos, subindo provisoriamente para a quinta colocação

Em seu terceiro jogo como técnico do São Paulo, Ney Franco deve dormir mais tranquilo pela primeira vez. A equipe tricolor derrotou na tarde deste domingo o Figueirense por 2 a 0, em partida realizada no Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis, válida pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com um gol de Ademilson no primeiro minuto e outro de Willian José no último, o clube paulista mostrou segurança em seu sistema defensivo e foi pouco ameaçado na primeira vitória sob o comando do treinador.

O resultado positivo levou o time tricolor aos 19 pontos, subindo provisoriamente para a quinta colocação da competição nacional, mesmo sem o artilheiro Luís Fabiano em campo. O clube catarinense, por sua vez, caiu uma posição e agora é o 18º, com apenas oito pontos. Durante a última semana, o treinador Argel Fucks foi demitido pelos maus resultados e o interino Abel Ribeiro foi quem comandou a equipe do banco de reservas.

Na 12ª rodada, o São Paulo vai a Goiânia enfrentar na próxima quarta-feira o lanterna Atlético Goianiense no Serra Dourada. O Figueirense recebe o Internacional no Orlando Scarpelli na mesma data.

O jogo:

Logo no primeiro minuto de jogo, o jovem Ademilson, 18 anos, aproveitou uma bola espirrada após uma finalização de Jadson e tocou firme no canto direito de Wilson, que nem se mexeu.

Bem postadas na defesa, as duas equipes ofereceram poucos espaços na etapa inaugural. Enquanto o São Paulo não foi ameaçado dentro de sua área, pela boa marcação dos três zagueiros e do volante Denílson, o Figueirense tentou reagir e ficou mais com a bola, mas não criou boas oportunidades.

Aos 30min, Willian José recebeu de Douglas em contra-ataque, fintou Fred, mas bateu direto para fora.

A melhor chance da equipe catarinense veio com o lateral esquerdo Guilherme Santos, que aos 41min chutou cruzado da quina da área, passando perigosamente na frente de Dênis, que pouco trabalhou.

Aos 2min do segundo tempo, em nova jogada pela esquerda, o Figueirense ameaçou a meta de Dênis com o centroavante Júlio César, que dominou a bola sozinho dentro da área após um cruzamento vindo da lateral esquerda, mas pegou mal na bola para fácil defesa do goleiro são-paulino.

Os donos da casa mantiveram o domínio de jogo, criando boa oportunidade aos 12min. Ronny, que entrou no intervalo no lugar de Almir, alçou a bola na área. Dênis saiu mal e a bola sobrou novamente para Julio Cesar. O atacante finalizou torto, mas acabou acertando um passe na cabeça de Caio, que desviou para o gol, mas acertou João Filipe, que tirou em cima da linha.

Aos 25min, o zagueiro Fred recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso de jogo ao segurar acintosamente a camisa de Cortês e acabar com um contra-ataque do São Paulo. Minutos antes, ele havia acertado um carrinho forte em Ademilson, que deixou o jogo pouco depois, lesionado.

No último minuto, Rafinha puxou contra-ataque para o São Paulo e tocou para Willian José. O substituto de Luís Fabiano encheu o pé da entrada da área e fechou o placar.

Ficha técnica

FIGUEIRENSE 0 X 2 SÃO PAULO

Gols

SÃO PAULO: Ademilson, a 1min do primeiro tempo, e Willian José, aos 48min do segundo tempo

FIGUEIRENSE: Wilson; Coutinho (Aloísio), Fred Anderson Conceição e Guilherme Santos; Túlio, Doriva, Almir (Ronny) e Wilson Pittoni; Caio e Julio Cesar (Canuto).

Treinador: Abel Ribeiro.

SÃO PAULO: Dênis; João Filipe (Edson Silva), Rhodolfo e Rafael Tolói; Douglas, Denílson, Maicon (João Schmidt), Jadson e Bruno Cortês; Ademilson (Rafinha) e Willian José.

Treinador: Ney Franco

Cartões amarelos

FIGUEIRENSE: Anderson Conceição, Fred, Túlio

SÃO PAULO: Willian José, João Filipe, Bruno Cortês, Edson Silva

Cartões vermelhos

FIGUEIRENSE: Fred

Árbitro:

Anderson Daronco (RS)

Assistentes: Márcio Eustáquio Santiago (MG) e José Chaves Franco Filho (RS)

Assistentes adicionais: Francisco Santos Silva Neto e Marcio Brum Coruja (ambos do RS)

Local

Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis (Santa Catarina)



Fonte: Terra