São Paulo empata com Santo André e "cola" no Palmeiras

Time iguala pontos com Palmeiras, que está à frente no saldo de gols no Brasileirão

O São Paulo encontrou novamente a pedra no caminho nos últimos quatro anos e acabou cedendo o empate por 1 a 1 ao Santo André , na tarde deste domingo, em Ribeirão Preto. Com o resultado, o time de Ricardo Gomes deixou escapar a primeira chance de assumir liderança do Brasileirão , repetindo o placar do confronto no primeiro turno. O Tricolor empatou com o Palmeiras no número de pontos (44), mas leva desvantagem no saldo de gols e ainda pode ficar mais para trás se o Verdão vencer o Cruzeiro , na quarta-feira, em Belo Horizonte.

O anfitrião, que optou por jogar no interior, tem 25 pontos e permanece na zona de rebaixamento, na 17ª colocação. O time do ABC ainda pode ser ultrapassado pelo Botafogo, que enfrenta o Santos ainda neste domingo. Na próxima rodada, o Ramalhão encara o Sport, fora de casa, e o São Paulo recebe o Corinthians no Morumbi. Os dois jogos são no domingo.

GOL LOGO NO INÍCIO DÁ TRANQUILIDADE AO TRICOLOR

O São Paulo era o visitante, mas parecia estar em casa. A torcida tricolor era maioria esmagadora no estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto. E Miranda foi o escolhido para entrar em campo. Renato Silva, o outro zagueiro pendurado, foi preservado. Logo no primeiro minuto, ao tentar desarmar a bola, Miranda enroscou as pernas nas de Fernando, que rumava ao gol dentro da área. O árbitro entendeu que não houve o pênalti e deixou seguir. Aos seis, Nunes tentou uma jogada, mas bateu fraco na bola, que ficou com Ceni.

O Santo André parecia mais empolgado na busca do primeiro gol do que o São Paulo. Mas, aos sete minutos, Junior Cesar desceu pela esquerda e cruzou para Jean, que chegava na área e bateu de primeira para o gol de Neneca. O goleiro não teve nem chances de defender a bela finalização: 1 a 0 para o Tricolor.

O visitante parecia mais paciente, enquanto o Santo André ainda tentava fazer o seu gol. Aos 18, Marcelinho Carioca cobrou uma falta de longa distância na direção do gol, mas Ceni fez a defesa sem muito esforço. O goleiro ameaçou dar o troco aos 22. Após uma falta de Cesinha na entrada da área do Ramalhão, o camisa 1 são-paulino ajeitou a bola para cobrar a falta na meia lua. Mas Jorge Wagner que chutou e acertou a barreira.

Marcelinho, que geralmente se destaca por bater bem na bola, entrou de forma violenta em Miranda e recebeu cartão amarelo. O meia, aliás, se queixava de uma dor na coxa esquerda, mas ainda assim era o responsável por todas as bolas paradas do Santo André.

O Tricolor, que administrava bem o resultado, teve boas chances com Dagoberto já perto do fim do primeiro tempo. Jorge Wagner cruzou da linha de fundo e Neneca defendeu de soco. Na sobra, o camisa 25 chutou de longe, mas não mirou bem. Aos 45, ele desceu pela direita e chutou em cima de Neneca, que conseguiu fazer a defesa com precisão. Borges, que estava livre na área, lamentou a opção do companheiro. A etapa inicial terminou com vitória parcial do São Paulo.

ESCOBAR ENTRA E TIRA LIDERANÇA DO SÃO PAULO

Nada mudou nas duas equipes para o segundo tempo. E ambas tinham algumas chances, mas sem muito ímpeto. Junior Cesar tentou um chute de direita, que não é a perna boa, e não acertou o gol. Jorge Wagner, de cabeça, tentou aproveitar outra bola, também sem sucesso. O primeiro lance de mais perigo veio dos pés de Fernando, aos 12. Mas a bola saiu pela linha de fundo, perto da trave esquerda de Ceni, e chegou a acertar a rede, mas pelo lado de fora.

As dores de Marcelinho na coxa esquerda pioraram e o pé de anjo foi substituído por Pablo Escobar. Sem o principal cobrador de faltas e escanteios, o Santo André tentou colocar mais a bola no chão. Richarlyson, também reclamando de dores, foi substituído por Zé Luis.

Ricardo Gomes tentou dar mais ânimo ao ataque e trocou Borges por Washington. O camisa 9 teve uma chance, mas acabou desarmado. Pior para o Tricolor, que até então estava tranquilo. Mas viu a vitória escapar aos 26 minutos. Pablo Escobar, que havia entrado pouco antes, recebeu uma bola pela esquerda e tocou cruzado por baixo de Ceni, empatando a partida: 1 a 1.

O São Paulo precisou acordar. Gomes tentou mais ofensividade com Marlos. Antes calmo até demais, o Tricolor parecia afobado em campo. Ricardo Gomes também estava agitado no banco. O time pressionava bastante o anfitrião, mas não tinha sucesso na conclusão das jogadas. A torcida até que tentou empurrar, mas em vão: o jogo terminou mesmo 1 a 1. E o Santo André, que não perde para o time da capital desde 2005, atrapalha novamente a vida dos são-paulinos. E a torcida do Ramalhão, que estava em pequeno número no Santa Cruz, acabou animada com o resultado.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com