São Paulo empata no fim com o Atlético-PR: 2x2

São Paulo empata no fim com o Atlético-PR: 2x2

O camisa 10 marcou pela terceira vez consecutiva nos jogos em que participou.

O São Paulo segue sendo um time instável no Campeonato Brasileiro, especialmente no Morumbi. Em seus domínios, o time paulista foi surpreendido pelo Atlético-PR, chegou a ficar em desvantagem por duas vezes e só não saiu de campo derrotado graças a um gol de Rivaldo nos acréscimos. Assim, viu frustrado o desejo de liderar a Série A até o domingo da 16ª rodada.

O camisa 10 marcou pela terceira vez consecutiva nos jogos em que participou. Poupado por Adílson Batista, ele saiu do banco de reservas aos 22min e fez nos acréscimos contra o Atlético-PR. Mesmo assim, a equipe do São Paulo deixou o campo vaiada e segue em campanha ruim no Morumbi. Com Adílson, são quatro jogos em casa, com uma vitória, dois empates e uma derrota.

Com o ponto conquistado em casa, o São Paulo fica com 32 pontos e segue atrás dos líderes Corinthians e Flamengo. Já o Atlético-PR, com 14, continua na zona do rebaixamento, mas dá sinais de recuperação. Nos últimos seis jogos pelo Brasileiro, foram três vitórias e empates contra corintianos e são-paulinos.

O São Paulo volta a jogar na próxima quinta-feira, em Sete Lagoas, contra o América-MG. Um dia antes, o Atlético-PR recebe o Cruzeiro na Arena da Baixada em busca de mais tranquilidade na Série A.

Todos os capítulos do empate do São Paulo em casa

Adílson Batista armou o São Paulo sem dois jogadores importantes e que foram vetados a instantes do início da partida. Rhodolfo, com dores musculares, acabou de fora, o que obrigou o treinador a improvisar Zé Vítor na defesa. Já Rivaldo, que atuou no meio de semana contra o Ceará, pela Copa Sul-Americana, foi preservado e ficou no banco de reservas. De lá, sairia para salvar seu time.

Em boa fase no Brasileiro, o Atlético-PR teve os desfalques de Cléber Santana e Kléberson, e Renato Gaúcho deu chances a Robston e Fransérgio. Mesmo assim, manteve a estrutura do time que vem de três vitórias e um empate nos últimos cinco jogos pela Série A.

Depois de Lucas acertar a trave e assustar Renan Rocha, foi o Atlético-PR que marcou, provando que o São Paulo não teria vida fácil. Aos 21min, Marcinho, que já havia ameaçado de fora da área, cobrou boa falta pela esquerda. Na jogada, a defesa são-paulina parou, e Fransérgio subiu livre e usou a cabeça para abrir o placar.

Surpresa de Adílson na escalação, Ilsinho respondeu três minutos logo depois. Em jogada pessoal, levou a marcação e, de muito longe, acertou um chutaço, sem chances para Renan Rocha. O gol é importante também para ele, que busca renovação de contrato para seguir no São Paulo até o fim do ano.

Os dois times ainda criaram uma oportunidade cada no primeiro tempo. Já aos 41min, Ilsinho teve chance na entrada da pequena área, mas parou em Renan Rocha. O Atlético-PR assustou: pela esquerda, Paulinho cruzou na medida para Morro Garcia, que errou a poucos metros de Rogério Ceni e bateu para fora. Do banco de reservas, Renato Gaúcho foi à loucura com o lance desperdiçado pelo uruguaio.

O goleiro atleticano Renan Rocha foi a grande figura do segundo tempo. Aos 3min e aos 18min, impediu duas boas finalizações de Lucas. Cícero, em outro lance importante, chutou de fora e também foi parado por Renan. Mesmo com as situações criadas, o São Paulo foi um time de pouca inspiração no segundo tempo e não conseguiu escapar da boa marcação do time de Renato Gaúcho.

E foi no contra-ataque que o Atlético-PR deixou ainda mais complicada a vida do São Paulo. Marcinho venceu na bola aérea e ligou Edigar. Com habilidade, o jovem centroavante levou João Filipe e Zé Vítor de uma vez e bateu de esquerda, no canto, estufando as redes de Rogério Ceni.

Rivaldo, que havia começado no banco de reservas, entrou para salvar o São Paulo nos minutos finais. Cícero cruzou da esquerda, Fernandinho deixou passar e foi ele mesmo, Rivaldo, que escorou de barriga na pequena área para arrancar um ponto no Morumbi.

Fonte: Terra