São Paulo faz 3 a 1 na Ponte Preta e recupera liderança do Campeonato Paulista

São Paulo faz 3 a 1 na Ponte Preta e recupera liderança do Campeonato Paulista

O resultado positivo deixou o São Paulo com 13 pontos, mesmo número de Paulista de Jundiaí e Corinthians.

O São Paulo recuperou a liderança do Campeonato Paulista. Na noite deste domingo, o clube do Morumbi derrotou a Ponte Preta pelo placar de 3 a 1, no Estádio Moisés Lucarelli, e voltou à ponta do Estadual apenas uma rodada após ver o arquirrival Corinthians assumir o primeiro posto da tabela. O grande destaque do resultado positivo do time comandado por Emerson Leão acabou sendo Willian José, autor de dois gols no duelo disputado na cidade de Campinas.

O resultado positivo deixou o São Paulo com 13 pontos, mesmo número de Paulista de Jundiaí e Corinthians. Entretanto, o time tricolor supera os dois adversários nos critérios de desempate (no caso, saldo de gols). Já a Ponte Preta, derrotada em frente ao seu torcedor, segue estacionado com nove pontos, na sexta colocação, ainda dentro da zona de classificação à próxima etapa do estadual.

E o resultado positivo deste final de semana acabou construído por conta da grande eficiência ofensiva do ataque são-paulino. Logo aos 4min da primeira etapa, Willian José abriu o marcador, em jogada individual dentro da área. A Ponte Preta empatou o duelo apenas na segunda etapa, quando, aos 7min, Guilherme, aproveitando jogada de escanteio, igualou o placar no Moisés Lucarelli.

O gol da Ponte Preta, contudo, não abalou o São Paulo. Demonstrando muita maturidade, o time tricolor voltou a assumir a liderança do marcador aos 20min, com Lucas, que aproveitou cruzamento Cortez para tocar para as redes. Willian José, aos 29min, mostrou oportunismo novamente e decretou a vitória são-paulina no duelo.

Os são-paulinos têm a chance de ratificar a primeira posição às 21h50 (de Brasília) de quinta-feira, quando recebe o Comercial. Já a Ponte Preta, sexta colocada com nove pontos, visita a Catanduvense, às 19h30, de quarta-feira.

O jogo

Emerson Leão chegou a dizer que o time sentia falta de alguém com as características de Jadson. E escalou o São Paulo em Campinas para beneficiar o camisa 10: aproveitou a melhor posse de bola de Cícero para fazer companhia a Wellington na cabeça de área e Maicon para auxiliar na armação, com Lucas adiantado ao ataque ao lado de Willian José.

A Ponte Preta, por sua vez, tentaria ganhar o mesmo meio-campo com três volantes e Renato Cajá solto para se mexer com Rodrigo Pimpão em busca de Leandrão, centroavante e referência da equipe. A estratégia de Gilson Kleina deu mais certo no início, tanto que Denis fez excelente defesa para evitar gol de Leandrão logo aos 2min.

Mas o outro centroavante em campo foi mais eficiente. Para sorte do clube tricolor. Willian José dominou quase na marca do pênalti um chute errado de Cícero, venceu a disputa com seu marcador e tocou no canto esquerdo rasteiro de Lauro, fazendo 1 a 0 para os visitantes aos quatro minutos da partida no estádio do Moisés Lucarelli.

O gol motivou a equipe, que passou a adiantar seu meio-campo até a intermediária ofensiva, impedindo que o time mandante saísse com a bola. Jadson participava com toques de primeira, a maioria curtos, para não atrapalhar a dinâmica do time, que quase fez mais um em arremate de Maicon aos 9min.

A blitz de Leão, contudo, durou apenas dez minutos. Os ponte-pretanos voltaram a usar o trabalho de Leandrão como pivô e estiveram perto de marcar com Willian Magrão. Na sequência do lance, Ferron aproveitou vacilo da ainda confusa defesa da equipe tricolor para cabecear bem perto do travessão.

Com as duas equipes melhores espalhadas, e sem Maicon tão próximo quanto antes, Jadson passou a aparecer mais errando passes e Lucas, deslocado para beneficiá-lo, não conseguia ser útil correndo pela direita. A Ponte, contudo, também passou a falhar demais.

Em meio a tantos equívocos, o equilíbrio só foi desfeito antes do intervalo graças a Bruno Cortez, que cruzou uma bola na cabeça de Willian José - passou rente ao travessão - e, em jogada individual, obrigou Lauro a executar grande defesa. Mas faltava o acerto tático de posicionamento que Leão tanto busca.

No segundo tempo, sobrou um erro dos defensores do técnico. Logo aos 7min, o lateral Guilherme subiu entre dois marcadores para aproveitar cobrança de escanteio e testar sem chances para Denis, empatando o confronto. E Gilson Kleina já tinha mexido na equipe, trocando o volante Xaves pelo meia Enrico, que só não virou aos 14min porque chutou fraco demais.

Diante de uma Ponte Preta mais solta, o São Paulo reforçou sua marcação trocando o já imperceptível Jadson por Casemiro aos 19min. E o volante, em uma de suas primeiras jogadas, acionou contra-ataque com Bruno Cortez, que cruzou rasteiro para Lucas recolocar a equipe à frente no placar, aos 20min.

Era o que os visitantes precisavam. Inteligente na busca pelos três pontos, e arrumado com Casemiro e Cícero mais úteis na posse de bola, o São Paulo sabia que poderia assegurar o triunfo em um contra-ataque. Ele ocorreu aos 29min, com Lucas tocando para Willian José definir. A liderança, de novo, está com o clube do Morumbi.

FICHA TÉCNICA

PONTE PRETA 1 x 3 SÃO PAULO

Gols:

PONTE PRETA: Guilherme, aos 7min do 2º tempo

SÃO PAULO: Willian José, aos 4min do 1º tempo e aos 29min do 2º tempo; e Lucas, aos 20min do 2º tempo

PONTE PRETA: Lauro; Guilherme (Cicinho), Wescley, Ferron e Uendel; Xaves (Enrico), João Paulo, Willian Magrão e Renato Cajá; Rodrigo Pimpão (Rossi) e Leandrão.

Técnico: Gilson Kleina.

SÃO PAULO: Denis; Piris (João Filipe), Paulo Miranda, Rhodolfo e Cortez; Wellington, Cícero, Maicon (Denilson) e Jadson (Casemiro); Lucas e Willian José.

Técnico: Emerson Leão.

Cartões Amarelos

PONTE PRETA: Xaves e Rossi

SÃO PAULO: Rhodolfo e João Filipe

Árbitro

Vinícius Furlan

Local

Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)

Fonte: Terra