Libertadores: S.Paulo leva virada do Bolívar, mas confirma vaga

Libertadores: S.Paulo leva virada do Bolívar, mas confirma vaga

O São Paulo fez um primeiro tempo bastante eficiente, ignorando a altitude e indo aos vestiários com um 3 a 1 no placar

Deu a lógica em Laz Paz. Nesta quarta-feira, na Bolívia, o São Paulo cedeu virada após estar vencendo por três gols de vantagem, mas mesmo com a derrota conseguiu confirmar sua vaga para fase de grupos da Copa Libertadores. A derrota para o Bolívar por 4 a 3 não incomodou a classificação do time paulista, já que na partida de ida, disputada no Morumbi, o resultado foi uma goleada por 5 a 0 favorável aos donos da casa.

O São Paulo fez um primeiro tempo bastante eficiente, ignorando a altitude e indo aos vestiários com um 3 a 1 no placar. Depois do intervalo, no entanto, o time brasileiro passou a demonstrar cansaço e viu o Bolívar crescer enquanto era apoiado pela torcida. Entretanto, a improvável façanha de conseguir uma vitória por 9 a 3 não foi feita pelo time de La Paz.

O São Paulo esta no Grupo 3 da Copa Libertadores, junto com Arsenal de Sarandí, Atlético-MG e The Strongest. O primeiro jogo é justamente contra os mineiros, em Belo Horizonte, no dia 13 de fevereiro.

Precisando da improvável goleada, o Bolívar iniciou o jogo com a intenção de agredir o São Paulo, mas acabou tomando o primeiro gol. Com apenas 2min, Luís Fabiano, que já havia feito boa jogada logo antes, desviou escanteio cobrado por Jadson e abriu o placar. O camisa 10 voltou a decidir após 14 minutos, quando tocou rasteiro na grande área e tocou no canto direito.

O São Paulo jogava como se estivesse em casa e, aos 36min, conseguiu seu terceiro gol. Em tabela com Jadson, Osvaldo recebeu na área e bateu forte para ampliar. Dois minutos depois, enfim o Bolívar conseguiu superar Rogério Ceni, com gol de Ferreira aproveitando desatenção de Paulo Miranda.

No segundo tempo, o Bolívar mostrou que estava empenhado em sua complicada missão e seguiu a reação. Aos 13min, Yecerotte cruzou na área e Cabrera completou forte de cabeça para fazer o segundo gol do time da casa. O São Paulo começava a demonstrar sinais de cansaço, e Ney Franco fez as primeiras mudanças: Luís Fabiano e Osvaldo saíram para as entradas de Aloísio e Cañete.

O Bolívar, entretanto, prosseguiu, e empatou o jogo aos 24min, novamente em cabeçada de Cabrera. Seis minutos depois, o quarto do time boliviano. Rhodolfo acertou o braço na bola, a arbitragem marcou o pênalti e Ferreira converteu com precisão.

Fonte: Terra