São Paulo perde para o Linense por 2 a 1 e fica em 2º lugar

O time paulistano também não era derrotado há 14 partidas, quando caiu para o Corinthians por 1 a 0

A última rodada da primeira fase do Campeonato Paulista terminou de forma amarga para o São Paulo. Neste domingo, o time de Emerson Leão foi derrotado fora de casa pelo Linense por 2 a 1 a partir de falhas de sua defesa. Com isso, a equipe tricolor deixou de quebrar o recorde de 11 vitórias seguidas, fazendo com que o tabu seja apenas igualado ao obtido também em 1943 e 1982. Nas quartas de final, o São Paulo enfrenta o Bragantino.

O time paulistano também não era derrotado há 14 partidas, quando caiu para o Corinthians por 1 a 0. O Linense não conseguiu a vaga à Série D devido à vitória do Mirassol sobre a Portuguesa, mas terminou sua participação no Paulista em alta contando primeiro com a sorte.

Sem Fernandinho, machucado, Emerson Leão quis manter o esquema ofensivo que caracterizou o São Paulo na sequência invicta, apostando em Osvaldo para compor o trio de ataque com Lucas e Luís Fabiano e escalando Maicon na vaga do suspenso Cícero no meio-campo. Mas qualquer tentativa de chegar ao gol do Linense esbarrava no próprio time.

O São Paulo errava passes demais ao tentar passar do meio-campo e Osvaldo, que poderia ser uma válvula de escape pela esquerda, abusava dos dribles, para profunda irritação do treinador, que se mexia esbravejando contra a insistência do atacante nas jogadas individuais. Para piorar, a equipe ainda teve azar.

Enquanto os visitantes não tinham conseguido finalizar nenhuma vez, o Linense abriu o placar em seu primeiro chute. Aos 9min, Andrade cobrou falta que desviou em Luís Fabiano - até então imperceptível no jogo - e entrou no canto rasteiro direito de Denis.

Diante de tantos erros e a dificuldade para furar o paredão armado pelo time de Lins à frente da área, Lucas resolveu arriscar de longe, obrigando o goleiro Douglas a fazer grande defesa aos 23min. A jogada mudou o confronto, e acordou o São Paulo.

Logo na cobrança do escanteio, Jadson colocou a bola na cabeça de Rhodolfo, que apareceu sem marcação na entrada da pequena área para testar nas redes e igualar o marcador, aos 24min. O São Paulo, então, passou a atuar como líder, trabalhando a bola no campo adversário e fazendo o Linense correr atrás dele.

A equipe paulistana tinha o total domínio do duelo, errando menos na proximidade da área, mas continuava sem finalizar. A bola mal chegava a Luís Fabiano, preso na marcação entre os dois zagueiros e muito distante de Lucas e Osvaldo, que não iam além da intermediária.

Raramente assustando Douglas, o time foi punido no fim do primeiro tempo. Aos 44min, André Luiz limpou Cortez e Rhodolfo e cruzou rasteiro na pequena área. Pressionado por Lenilson, Paulo Miranda desviou para as redes, fazendo gol contra que deixou o time em desvantagem na saída para o intervalo.

Cansado dos dribles de Jadson, Leão resolveu apostar em dois centroavantes, trocando o ex-jogador do Ceará por Willian José. Mas de nada adiantava diante dos obstáculos impostos pelo Linense na entrada de sua área. Willian José era só mais um além de Luís Fabiano isolado na grande área.

A equipe de Lins, comandada por Pintado, atuou durante todo o segundo tempo bem mais recuada, muitas vezes com somente um atleta à frente de sua intermediária defensiva. Leão, então, arriscou, sacando Piris, bastante vaiado por seus erros nos cruzamentos, para improvisar Denilson na lateral direita e apostar na movimentação do jovem Rafinha.

O cenário, contudo, não mudou de maneira positiva. O goleiro Douglas seguia praticamente sem trabalhar, e o time da casa ainda ganhou espaço para atacar com Chimba ou André Luiz pelas pontas. O treinador do São Paulo reforçou a marcação com Rodrigo Caio na vaga do ineficiente Jadson, mas também pressionando pelas laterais.

Mas não adiantava insistir. O Linense congestionava tanto pelas laterais quanto pelo meio, e ainda contava com a falta de inspiração dos principais nomes do time paulistano - Lucas estava tão mal que não conseguiu desviar a bola diante de um gol vazio.

Fonte: Terra