São Paulo recusa pagar multa e Santos não aceita oferta por Ganso

São Paulo recusa pagar multa e Santos não aceita oferta por Ganso

A notícia de que o meia Paulo Henrique Ganso tinha voltado para a pauta do São Paulo foi divulgada pelo Diário Lance.

O presidente do Santos, Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro, confirmou que recebeu uma sondagem ?não positiva? do São Paulo para contratar o meia Paulo Henrique Ganso, que foi prontamente recusada pelo clube da Vila Belmiro.

A notícia de que o meia Paulo Henrique Ganso tinha voltado para a pauta do São Paulo foi divulgada pelo Diário Lance. Segundo Luis Alvaro, a sondagem foi feita a um membro do comitê gestor do Santos sobre a possibilidade de se abrir uma negociação para que o São Paulo contrate o jogador. Mas a proposta do Tricolor não agradou aos dirigentes do Peixe.

?Houve um telefonema perguntando se o Santos aceitaria a ideia que eles tiveram para contratar o Ganso. A resposta foi que não, não tínhamos interesse. Queremos que ele cumpra o contrato até o fim. Há uma cláusula de saída. Se ele resolver sair, paga a multa e está livre para jogar onde quiser?, explicou Laor, como é conhecido, para a rádio CBN em Florianópolis, onde está com a delegação do Santos que enfrenta o Figueirense.

Com a venda do meia-atacante Lucas para o Paris Saint-Germain por R$ 108 milhões, o São Paulo ficou com dinheiro em caixa e tentou contratar Ganso. Mesmo tendo a quantia, o Tricolor não quis pagar a multa (aproximadamente R$ 53 milhões para clubes nacionais) e tentou uma outra forma de negociação, que foi rechaçada pelo Santos.

A reportagem tentou entrar em contato com dois dirigentes do São Paulo para falar sobre o interesse em Ganso, mas ambos não atenderam às ligações.

Não é a primeira vez que o São Paulo tenta adquirir Ganso. No início do mês, o Tricolor tentou contratá-lo por empréstimo de um ano. Ofereceu Casemiro e mais dois jogadores, mas o negócio não vingou. Um dos motivos para o fracasso foi o interesse do Santos em incluir Luis Fabiano na operação. Os são-paulinos não aceitaram.

Fonte: UOL