Scolari deixa eleite e assume comando do Bunyodkor

O técnico, que chegou a ser sondado pelo Benfica e pela seleção de Angola

Depois de quatro meses parado após ser demitido do Chelsea, em fevereiro deste ano, o técnico brasileiro Luiz Felipe Scolari confirmou nesta terça-feira que vai comandar o Bunyodkor, do Uzbequistão, com quem assinou um contrato de 18 meses. Ele assume o clube no dia 1º de julho.

O técnico, que chegou a ser sondado pelo Benfica e pela seleção de Angola, resolveu assinar com o Bunyodkor, que tem como grande astro o brasileiro Rivaldo, comandado por Scolari na seleção brasileira campeã na Copa-2002. No ano passado, o time uzbeque teve como técnico outro brasileiro, Zico.

O treinador disse ter escolhido o Bunyodkor por conta do "projeto" do clube, a quem visitou após a demissão do comando do Chelsea, e enumerou as razões de sua opção. "A ideia do presidente da equipe, o projeto do estádio, sete campos de treinamento, a forma como o clube está enfocando uma nova realidade futebolística no Uzbequistão", citou o brasileiro.

"O presidente tem intenção de tornar conhecido o futebol do Uzbequistão. É um projeto que alguém precisa iniciar de uma forma diferente, como me foi proposta, para que daqui a quatro, cinco, ou dez anos, o Uzbequistão esteja disputando em igualdade de condições com outras grandes seleções", disse Scolari.

Scolari, também disse que a proposta financeira foi uma das consideradas "por último" na hora de decidir pelo clube, que está disputando a Copa dos Campeões da Ásia.

O treinador ainda revelou que pensa em trabalhar por mais quatro ou cinco anos, e que deve voltar ao Brasil ou ao futebol europeu após o ano e meio no Uzbequistão.

"Poderá surgir algum projeto na Europa, mas também existe uma grande possibilidade de voltar em 2010 ou 2011 a trabalhar numa equipe brasileira e então já pensar em uma situação de permanência no Brasil", concluiu.

Após fazer sucesso em clubes como Grêmio, Palmeiras e Cruzeiro, Scolari assumiu a seleção brasileira antes da Copa-2002, quando levou o time ao seu quinto título mundial.

Depois, dirigiu a seleção de Portugal, onde conseguiu bons resultados, até o ano passado, quando acertou com o Chelsea. O brasileiro, no entanto, não conseguiu completar uma temporada comandando o time londrino.

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br