"Se Flamengo não pagar salários atrasados, Ronaldinho não entra em campo", diz irmão

"Se Flamengo não pagar salários atrasados, Ronaldinho não entra em campo", diz irmão

Diante da pressão de Assis, o departamento jurídico do Flamengo diz que acelerou a apreciação da minuta que recebeu

O irmão e empresário de Ronaldinho Gaúcho, Roberto Assis, deu o aviso: se o pagamento dos cinco meses de salários atrasados do atacante não ocorrer até a estreia do Flamengo na Libertadores - no dia 25 de janeiro - o camisa 10 não entrará em campo para enfrentar o Real Potosí, na Bolívia. Por conta do imbróglio entre Fla e Traffic, que suspendeu o depósito da parte que lhe cabe, o jogador tem R$ 3,75 milhões a receber. Para que o dinheiro caia na conta do craque, o contrato que oficializa a parceria tem de ser assinado.

Diante da pressão de Assis, o departamento jurídico do Flamengo diz que acelerou a apreciação da minuta que recebeu, fez suas considerações, e a devolveu aos advogados da empresa de marketing esportivo no fim da tarde desta quarta-feira. O vice-presidente jurídico do clube, Rafael de Piro, responsável pela análise, não dá detalhes sobre as observações, mas assegura que a solução está muito próxima.

- Passamos para eles as nossas considerações. São questões pontuais que não influenciam o contrato na essência, mas são questões que julgamos importantes para o Flamengo. Se a Traffic acolher nossas considerações, amanhã (quinta) isso estará resolvido. Agora, aguardamos a resposta para sentar e assinar. Não encaro o posicionamento do Assis como pressão, mas como um questionamento justo. Nossa pressa é porque de fato esse assunto vem levando muito tempo e temos pressa em resolver.

O empresário cobra agilidade. Com o Rubro-Negro em crise e sem dinheiro, ele teme que as cobranças e críticas fiquem todas sobre o irmão.

- O limite é agora. Se não resolver agora, o que fazemos? Esperamos mais um ano? Não teve contratações, estão perdendo jogadores, não resolveram o Thiago Neves e o Love. E vai sobrar tudo nas costas dele (Ronaldinho). É importante saber que tem um prazo para resolver antes do início da Libertadores.

Assis quer deixar claro que espera que o torcedor entenda a situação e que não culpe R10 caso a novela termine sem um final feliz.

- Não é o Assis que quer dinheiro. Só quero que o contrato seja assinado. Que o que foi combinado seja cumprido. Ele está lá treinando, se empenhando, se apresentou com 9% de percentual de gordura. Agora o Flamengo precisa fazer a parte dele.

O empresário admite que Ronaldinho tem propostas, inclusive de um clube brasileiro.

- Não está quente. Está fervendo. Tudo de fora. Tem proposta firme da Itália, da Espanha e de um mercado menor. E uma daqui para jogar a Libertadores, que não estamos considerando porque acho que não ficaria bem para o Ronaldo.

Fonte: Globo Esporte