"Se for veado e resolver, será aplaudido", diz craque do Coritiba

"Se for veado e resolver, será aplaudido", diz craque do Coritiba

Segundo o jogador, a cobrança da torcida vai de encontro com o momento do clube na temporada.

O craque Alex, do Coritiba, voltou a dar declarações sobre um assunto polêmico em 2013. Em entrevista para a Revista Placar de novembro, o meia falou sobre o preconceito e a homofobia presentes no futebol brasileiro.

Segundo o jogador, a cobrança da torcida vai de encontro com o momento do clube na temporada. Alex revelou que se um atleta homossexual fizer gols e resolver os problemas de sua equipe, os torcedores irão apoiar.

?Eu nunca joguei com um homossexual, pelo menos que eu saiba. Mas se ele resolver o problema do time, eu acho que vai ser aplaudido [pelos torcedores]. Se estiver mal, aí acarreta o peso de ter se assumido?, afirmou.

O meio-campo do Alviverde paranaense criticou as atitudes discriminatórias no esporte e em toda a sociedade. Alex chegou a dizer que vivemos em um "mundo babaca."

?Entre os jogadores, existem várias brincadeiras. Dizem que fulano é veado, que cicrano também é, ou que cicrano foi e hoje não é mais. Mas eu não vejo isso como preconceito. Estamos quase em 2014 e vivemos num mundo babaca. O cara é gordão, você chama de gordo: bullying! O cara é preto, você chama de negão, ele fica bravo. O cara é veado, você chama de veado, ele quer te processar. Para mim, isso é o politicamente incorreto. Se o cara é gordo, o cara é gordo. Se o cara é preto, o cara é preto. Se o cara é veado, o cara é veado", revelou.

O camisa 10 pediu respeito as opções sexuais das pessoas e declarou que atuaria, sem problemas, ao lado de um companheiro de time homossexual.

"É preciso respeitar a opção [sic] sexual do cara. No futebol, a gente tem de exigir do jogador o rendimento em campo. Se ele é bonzinho, bêbado, veado ou bate na mulher, pra mim pouco importa", concluiu.

Fonte: Yahoo