Seleção Brasileira elimina Fúria, e vai à semi-final no Sub-20

Isso é competência, não é sorte – disse Gabriel, maior responsável pela classificação do Brasil à semifinal



A Seleção Brasileira já se sagrou campeã de uma Copa do Mundo na disputa de pênaltis, em 1994, mas o retrospecto de 2011 foi o que causou tamanha ansiedade quando o juiz Walter Lopez apitou o fim da prorrogação e o empate por 2 a 2 com a Espanha, neste domingo, no Estádio Hernán Ramírez Villegas, em Pereira, na Colômbia, pelas quartas de final do Mundial Sub-20.

Como não lembrar da Seleção feminina, que cedeu a igualdade no fim e acabou eliminada no Mundial contra os Estados Unidos? Ou, principalmente, da Copa América, quando Elano, Thiago Silva, André Santos e Fred desperdiçaram suas cobranças diante do Paraguai? Graças às duas defesas do goleiro Gabriel e aos gols convertidos por Casemiro, Danilo, Henrique e Dudu, as memórias agora serão de comemoração. Ao menos até segunda ordem.

? Xô, zica. Acabou mais uma. Em nenhum momento eu pensei no que aconteceu na Copa América, pois isso acontece raramente, uma vez a cada dez anos. Foi uma eventualidade, o Brasil nunca foi de perder tantos pênaltis. Pensei nos nossos treinamentos, em como trabalhamos bem. Quando fomos para os pênaltis eu estava confiante, tranquilo. Tentei esperar ao máximo, mas tinha que escolher um canto. Sei do jeito que os espanhóis batiam, estudei antes do jogo. Ainda bem que acertei dois lados. Isso é competência, não é sorte ? disse Gabriel, maior responsável pela classificação do Brasil à semifinal.

O técnico Ney Franco também lembrou das boas condições do gramado, que suportou a forte chuva que caiu durante grande parte do jogo.

? Na Copa América a Seleção jogou em um pasto, então também acho que faz diferença. Embora a gente tenha treinado muitas penalidades ? afirmou.

Já visando ao confronto contra o México, na próxima quarta-feira, no mesmo palco, o atacante Henrique prefere menos emoção.

? Vamos tentar ganhar esse jogo no tempo normal porque pênalti é muita adrenalina (risos). Mas a nossa equipe estava em ótimas condições. A Espanha mostrou ser uma seleção muito qualificada e foi um jogo de igual para igual, quem saísse com a vitória nas penalidades seria merecedor pelo que as duas equipes fizeram nos 120 minutos.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com