Felipão diz que seleção brasileira não está "nem aí" com onda de protestos

Felipão diz que seleção brasileira não está "nem aí" com onda de protestos

“Quem tem de construir estradas não é o jogador de futebol, nem a CBF - é o governo”, argumentou.

Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo divulgada nesta segunda-feira, o técnico Luiz Felipe Scolari descartou qualquer efeito dos protestos populares no Brasil sobre os jogadores da Seleção Brasileira durante a Copa do Mundo. Segundo o treinador, uma eventual manifestação contrária ao torneio ?não respinga nada? nos convocados.

?Os jogadores?, segundo Felipão, ?não estão nem aí para isso?, embora o treinador tenha relembrado manifestações dos jogadores durante a Copa das Confederações, em 2013. O treinador ainda afirmou que não há apreensão a respeito de possíveis protestos durante o Mundial, assim como não houve com o evento-teste do ano anterior.

Felipão ainda isentou a Seleção Brasileira de responsabilidade em questões sociais, lembrando a função de policiais e governantes. ?Quem tem de construir estradas não é o jogador de futebol, nem a CBF - é o governo?, argumentou. ?Nós (Seleção) só temos de explicar a eles (população) que a função deles (jogadores) é jogar bola?, completou.

Ainda na entrevista, o treinador deu liberdade para que os jogadores comentem a respeito das manifestações, utilizando por exemplo as redes sociais. Mas pediu responsabilidade nos comentários. ?Pode se manifestar, mas não é opinião da CBF. É opinião pessoal do jogador. E que ele assuma a responsabilidade disso?, completou.

Fonte: Terra