Brasil perde para o Chile durante estreia nas Eliminatórias da Copa

Os comandados de Dunga voltaram a sentir a ausência de Neymar

Image title


A Seleção Brasileira não resistiu à primeira prova de fogo na caminhada rumo à Copa do Mundo de 2018 e perdeu por 2 a 0 para o Chile na estreia das Eliminatórias sul-americanas.

Dominado pela Roja do início ao fim do jogo, o time canarinho saiu do Estádio Nacional, em Santiago, ciente de que terá de melhorar muito se quiser brigar pela vaga no Mundial da Rússia. Além de corrigir as falhas defensivas, o técnico Dunga terá de quebrar a cabeça para encontrar uma formação que não dependa tanto do atacante Neymar - ausente no confronto por estar suspenso. A derrota pelo placar mínimo foi até barata para a Seleção.

Os comandados de Dunga voltaram a sentir a ausência de Neymar no setor ofensivo e pouco produziram para assustar o goleiro Bravo. A Roja, por sua vez, manteve o controle durante os 90 minutos da partida e carimbou a trave de Jefferson em duas ocasiões. Mas, aos 26 minutos do segundo tempo, não houve quem impedisse o atacante Vargas de concluir cobrança de falta para o fundo das redes. Aos 44, Alexis Sánchez tabelou com Vidal e selou o placar favorável aos donos da casa. Essa foi a primeira derrota da Seleção Brasileira em estreias de Eliminatórias sul-americanas. O Chile também encerrou com esse resultado um tabu de 15 anos sem vencer o time canarinho.

A Seleção volta a campo pelas Eliminatórias nesta terça-feira. A partida será contra a Venezuela, às 22 horas (de Brasília), no estádio Castelão, em Fortaleza. Já o Chile viajará para enfrentar o Peru, também na terça, às 23h45.

O Jogo –

A etapa inicial do jogo contra o Chile mostrou toda a dificuldade que espera a Seleção Brasileira nas Eliminatórias à Copa do Mundo de 2018. A Roja, por atuar com o apoio da torcida, tomou a iniciativa e arriscou a primeira finalização aos quatro minutos, em chute de Vargas defendido de forma tranquila por Jefferson. O Brasil respondeu aos oito minutos, em falta rasteira cobrada por Hulk.

O tiro saiu à direita do gol e não assustou Bravo.Aos 13 minutos, Vargas finalizou colocado e mandou à esquerda do goleiro canarinho. Hulk novamente encontrou espaço aos 18 e mandou a bomba de fora da área, mas a bola subiu demais e não acertou o alvo. Oscar, aos 24, tentou a sorte e chutou por cima da meta de Bravo.A Seleção sofreu uma baixa importante aos 32 minutos. David Luiz caiu no gramado com dores no joelho e precisou ser substituído por Marquinhos. O Chile manteve a posse de bola e passou a pressionar a defesa brasileira com mais força no restante do primeiro tempo.

Aos 41, Sánchez aproveitou contra-ataque e carimbou a trave direita do estático Jefferson. O goleiro voltou a trabalhar aos 44, ao praticar defesa em finalização de Jara. O Brasil respondeu timidamente aos 45, mas Bravo não deu chances para o azar.Após o intervalo, a Seleção esboçou uma tentativa de tomar o controle da partida. Em contra-ataque puxado logo aos dois minutos, Oscar entrou livre na área e errou o passe que deixaria Hulk em ótimas condições de marcar. O meia do Chelsea voltou a ter a oportunidade de definir o confronto aos seis minutos, mas chutou falta perigosa na barreira chilena.

Não demorou muito para que a Roja voltasse a assustar Jefferson. Aos 11, Isla arriscou chute de longe e fez a bola acertar a trave direita da meta brasileira.Aos 22 minutos, Sánchez voltou a tirar o fôlego da torcida brasileira ao arrancar pela esquerda e acertar passe com perigo para o meio da área. A bola percorreu toda a extensão do gol de Jefferson e saiu pela linha de fundo. Quatro minutos depois, Matías Fernández cobrou falta da direita e encontrou o atacante Eduardo Vargas, O jogador, que já teve passagem pelo Grêmio, completou o cruzamento com força suficiente para que Jefferson não conseguisse espalmar.Atrás no placar, Dunga colocou os santistas Ricardo Oliveira e Lucas Lima em campo, mas não presenciou nenhuma melhora no rendimento da equipe. O atacante ainda tentou arriscar um chute aos 38 minutos, mas a bola passou à direita de Bravo e não levou perigo para o goleiro. Quando o relógio marcava 44 minutos, Sánchez puxou contra-ataque, tabelou com Vidal e, ao receber dentro da área, finalizou sem problemas para definir o marcador.


Image title

Image title

Image title

Image title

Image title

Image title

Image title

Fonte: Terra