Seleção Piauiense conquista 3º lugar no Campeonato de Basquetebol em Cadeira de Rodas

O Campeonato Brasileiro de Basquetebol em Cadeira de Rodas aconteceu entre os dias 25 de fevereiro e 04 de março

A Seleção Piauiense de Basquetebol em Cadeira de Rodas conquistou, na última semana, a terceira colocação do Campeonato Brasileiro (Segunda Divisão) da categoria. A competição foi disputada em São Paulo e marcou o aniversário de 50 anos da primeira partida oficial da modalidade no Brasil. Agora, a equipe volta às quadras no final de abril, quando disputará o Regional Nordeste, em Recife (Pernambuco).

O Campeonato Brasileiro de Basquetebol em Cadeira de Rodas aconteceu entre os dias 25 de fevereiro e 04 de março. A escolha do dia 25 de fevereiro para a abertura da competição não foi por acaso. A data marca o aniversário de 50 anos da primeira partida oficial de basquete sobre cadeira de rodas no país. Não à toa o basquetebol em cadeira de rodas ser a modalidade paraolímpica mais antiga do planeta.



A terceira colocação do time piauiense na Segunda Divisão do Campeonato Brasileiro em Cadeira de Rodas foi conquistada graças à vitória por 50 a 16 contra o CPSP (SP). O título da competição ficou com o CIDEF (RS), após vitória sobre o Magic Wheels (SP) por 33 a 31.

Na Primeira Divisão do Campeonato Brasileiro, o título ficou com a equipe da ADD/Magic Hands (SP), que venceu a Andef (RJ), por 52 a 39 e faturou a taça. Na disputa do terceiro lugar, o CAD (SP) venceu a ADDF (PE), 58 a 29. No total, oito equipes da Primeira Divisão disputaram o título: Andef (RJ), Gadecamp (SP), CAD (SP), ADDF (PE), All Star (PA), AMP (MG), ADD/Magic Hands (SP) e CEPE (SC).

Paciente do Centro Integrado de Reabilitação (CEIR), o jovem Eduardo Dias de Carvalho fez parte da equipe piauiense que conquistou a terceira colocação do Campeonato Brasileiro da Segunda Divisão. No time há sete meses, ele teve sua perna esquerda amputada aos 18 anos, consequência da enfermidade hormonal causada pela excessiva secreção do hormônio do crescimento durante a idade do crescimento, conhecida como gigantismo.

Hoje, aos 23 anos, ele comemora o desempenho da Seleção Piauiense no Campeonato Brasileiro e relembra sua caminhada até chegar à equipe. "Eu sempre gostei muito de esportes. Jogava como goleiro no futsal, mas aos 18 anos eu tive que amputar a perna. O começo foi difícil, mas chegar à Seleção Piauiense de Basquete em Cadeira de Rodas me fez muito bem. Cheguei à equipe através do CEIR. Observaram umas características legais em mim e me convidaram para jogar. Mas eu só tenho sete meses no time e tenho muito o que aprender com os jogadores mais experientes. Tem gente na equipe que tem nove anos no esporte", comenta.

Fonte: Assessoria