Seleção vai a Londres com Mano na berlinda e Neyma sob pressão

Neymar é mais um que estará em foco com a amarelinha.

Após sete dias de concentração e treinos no Rio de Janeiro, a seleção brasileira viaja nesta segunda-feira à noite para Londres, em busca do inédito ouro olímpico. O torneio definirá o futuro do técnico Mano Menezes, dois anos antes da Copa do Mundo no Brasil.


Seleção vai a Londres com Mano na berlinda e Neyma sob pressão

Com o ex-presidente Ricardo Teixeira, Mano tinha uma posição mais estável. Entretanto, desde que assumiu o cargo, José Maria Marín passou a acompanhar de perto a seleção e deixou claro que no futebol os treinadores dependem de resultados.

A pessoas próximas nos bastidores da CBF, Marín tem confidenciado que um fiasco na Olimpíada resultará na demissão do técnico gaúcho.

Neymar é mais um que estará em foco com a amarelinha. Será uma nova oportunidade para o atacante superar o histórico de fracassar em jogos importantes no exterior. O camisa 11, principal nome do futebol brasileiro após o Mundial da África do Sul, pouco fez na Copa América de 2011 e em amistosos considerados difíceis da seleção, como contra a Argentina por duas vezes (derrotas por 1 a 0 e 4 a 3).

Mesmo pelo Santos, onde se tornou o maior artilheiro após a era Pelé, Neymar recebeu críticas em partidas fora do país ? na principal delas, contra o Barcelona, na final do Mundial de Clubes, viu Messi e Cia atropelar o Peixe, 4 a 0.

Nos amistosos recentes durante a excursão pelos Estados Unidos, o astro de 20 anos foi bem na goleada por 4 a 1 sobre os donos da casa, mas se escondeu nas derrotas para México (2 a 0) e Argentina.

Neymar desembarca na terra da rainha como uma das estrelas do futebol masculino. Entre os principais adversários do Brasil na disputa pelo pódio, a Espanha leva como destaque Juan Mata, do Chelsea, a Grã-Bretanha tem o veterano Ryan Giggs, do Manchester United, e o atacante Bellamy, do Liverpool, enquanto o Uruguai aposta em Cavani e Suárez, de Napoli e Liverpool, respectivamente.

O atacante do Brasil acredita que sofrerá uma forte marcação, como ocorreu nos duelos do Peixe contra Vélez Sarsfield, da Argentina, e Corinthians, pela Libertadores.

?O pessoal já me conhece mais. Estou mais visado dentro de campo e todo mundo sabe do meu potencial. Então, todo mundo já fica mais esperto. De cara, vêm um ou dois na marcação. É difícil, mas aí é que preciso jogar para o time também e saber que, quem estiver sozinho por causa disso, pode decidir a partida?, comentou Neymar há uma semana.

Mano concede na manhã desta segunda, horas antes da viagem à Europa, a sua primeira entrevista coletiva durante a preparação para os Jogos Olímpicos. Já o presidente Marín, que está de olho no treinador, ainda não deu as caras nos treinos e na concentração da seleção, porém estará na Grã-Bretanha.

O Brasil estreia no dia 26 contra o Egito, em Cardiff (País de Gales). Depois encara Belarus, em Manchester, no dia 29, e a Nova Zelândia, em Newcastle, em 1º de agosto. Antes, no dia 20 de julho, participa de um último amistoso preparatório contra a Grã Bretanha.

Fonte: UOL