Sétima Copa Paraolímpica reúne 200 atletas em Teresina

A Copa Paraolímpica volta com força total


Image title

Após dois anos suspensa, a Copa Paraolímpica veio com força total. Em sua 7ª edição, o evento faz parte da programação do aniversário de 163 anos de Teresina e reúne 200 atletas em 12 modalidades esportivas. A abertura oficial aconteceu na manhã da sexta-feira, 14, no Ginásio do Sesc, Bairro Ilhotas, e está previsto para encerrar hoje (15).

Para comprovar que pessoas com deficiência podem sim ter boa desenvoltura nas mais diversas práticas esportivas e ainda traz inúmeros benefícios para a saúde física e mental no processo de reabilitação, a prefeitura de Teresina, em parceria com a Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (Semel) tem investido em competições voltadas aos paratletas.

Segundo o prefeito Firmino Filho, o esporte representa uma boa maneira de realizar a inclusão social. “Nós temos esse compromisso de promover o esporte e a inclusão, então a Copa Paraolímpica reúne essas duas tradições. 

Esses jogos paraolímpicos não é apenas uma forma de incentivarmos o esporte, mas principalmente para demonstramos nossa vontade de incluir. O esporte é uma boa forma de incluir”, afirma.

O secretário da Semel, Galba Coelho, diz que além do processo de inclusão, a Copa Paraolímpica proporciona felicidade aos atletas. “Os esportes paraolímpicos são um movimento mundial e Teresina tem carência de uma atenção maior a esses atletas. 

Com a realização da Copa Paraolímpica, tivemos a preocupação em dar visibilidade aos paratletas, já que o processo de inclusão é lento. O resultado de tudo isso é a felicidade deles em participar do evento, pois aqui eles são os protagonistas”, ressalta.

De acordo com Mauro Eduardo, secretário do Seid, a prática de esporte contribui positivamente no processo de reabilitação, por melhorar a qualidade de vida e ainda na influência na autoestima.

“O esporte é peça fundamental na reabilitação. No CEIR, temos a reabilitação esportiva, como forma de melhorar o condicionamento físico e de levantar a autoestima desses atletas que têm alguma deficiência” garante.

Mauro Eduardo acredita que o investimento em esporte paraolímpico pode render participação de atletas locais em campeonatos mundiais. “Hoje, nós sabemos que o esporte paraolímpico está em alta e Teresina não podia ficar de fora. 

A ideia é preparar esses atletas para que próximo ano eles possam representar o nosso Estado nas paraolimpíadas no Rio de Janeiro”, pontua.

Após as competições, que tiveram início na última quarta-feira, 12, a Semel vai promover, na última semana deste mês, a premiação dos atletas que obtiverem melhores resultados em cada modalidade esportiva.

Fonte: Pollyana Carvalho e Márcia Gabriele