Sob o olhar dos japoneses, técnico Muricy "esconde time"

Sob o olhar dos japoneses, técnico Muricy "esconde time"

Treino do Santos nesta segunda-feira atraiu dezenas de japoneses na torcida

A dois dias da estreia do Santos no Mundial de Clubes, o técnico Muricy Ramalho segue sem comandar um treino coletivo com a equipe em território japonês. Nesta segunda-feira, o time alvinegro fez sua penúltima atividade antes do jogo contra o Kashiwa Reysol, quarta, já pela semifinal do torneio, e o treinador alvinegro - sob o olhar de dezenas de curiosos japoneses - voltou a "esconder" o time, fazendo apenas treinos específicos.

A movimentação no gramado começou com a tradicional roda de bobo entre os atletas, seguida por uma corrida leve em torno do gramado. Quando a bola rolou, os jogadores se dividiram em grupos de seis para aprimorar a troca de passes; depois, o grupo se dividiu em atividades específicas.

Cobradores de bolas paradas como Neymar, Elano, Ganso e Alan Kardec ficaram batendo faltas contra os goleiro Rafael, Aranha e Vladimir; os demais fizeram treino de arrancadas em curtas distâncias, e posteriormente Muricy treinou lançamentos longos de um lado do campo para o outro. Nada, porém, de colocar titulares contra reservas.

Uma possível explicação para a ausência de um coletivo passa pelos desfalques de Léo e Diogo, que não treinaram no campo nesta segunda. O lateral esquerdo, que se recupera de pancada no joelho, e o atacante, com dores musculares na coxa, fizeram apenas tratamento na sala de fisioterapia do hotel, apelidada pelos atletas de "mini-Cepraf" (alusão ao Centro de Excelência em Prevenção e Recuperação de Atletas de Futebol, unidade fisioterápica do CT Rei Pelé).

Apesar de não botar em campo o time titular completo nos treinamentos, Muricy já deu fortes indícios de quem serão os 11 jogadores que iniciarão o confronto com o Kashiwa Reysol, às 8h30 desta quarta-feira, em Toyota. O Santos deve vir a campo com Rafael; Danilo, Edu Dracena, Bruno Rodrigo e Durval; Arouca, Henrique, Elano e Ganso; Neymar e Borges.

Fonte: Terra, www.terra.com.br