Mano chama base olímpica e deixa R10 e Ramires fora da lista

Mano chama base olímpica e deixa R10 e Ramires fora da lista

Presente na pré-convocação de Londres, camisa 10 do Fla não irá para amistosos da Seleção. Relação tem Neymar e mais 16 jogadores sub-23

Com 17 jogadores com idade sub-23 (incluindo Neymar, Ganso, Oscar, Lucas e a volta de Alexandre Pato), o técnico Mano Menezes divulgou nesta sexta-feira os jogadores da Seleção Brasileira para os amistosos contra Dinamarca (26 de maio), Estados Unidos (30 de maio), México (3 de junho) e Argentina (9 de junho). Presente na pré-lista de 52 nomes dos Jogos de Londres, Ronaldinho Gaúcho ficou fora. Após ter afirmado várias vezes que veria a relação 48 horas antes do anúncio oficial, o presidente da CBF, José Maria Marin, compareceu ao Hotel Sofitel, no Rio de Janeiro, para acompanhar a convocação e conversou durante alguns minutos com o treinador. O dirigente disse que viu a lista, mas que não pediu nenhuma mudança a Mano ou ao diretor de Seleções, Andrés Sanches.

- Não conversei com nenhum dos dois antes da elaboração, não sugeri nada, não insinuei nada e tive um grande motivo para não conversar nada a esse respeito com o Mano e com o Andrés. Tudo para terem liberdade na escolha de quem julgam ser os melhores para servir à Seleção. A lista que me foi apresentada permaneceu intacta - disse o substituto de Teixeira, que garantiu confiança total no trabalho de Mano.

Mano vai aproveitar o longo período que terá com seus comandados para mesclar atletas sub-23 e nomes com idade superior aos 23 anos. Todos os convocados nesta sexta estão na pré-lista de Londres. Os seis mais velhos são: os zagueiros David Luiz (Chelsea) e Thiago Silva (Milan), o goleiro Jefferson (Botafogo), os laterais Daniel Alves (Barcelona) e Marcelo (Real Madrid) e o atacante Hulk (Porto). Assim, o volante Ramires, destaque do Chelsea na campanha da Liga dos Campeões, segue fora da Seleção.


Sob olhares de Marin, Mano chama base olímpica e deixa R10 fora da lista

A expecativa de Mano é montar a provável equipe que disputará o torneio dos Jogos de Londres a partir de julho. A equipe vai estrear no dia 26, contra o Egito, em Cardiff, no País de Gales. Nesta série de amistosos, o time canarinho vai encarar a Dinamarca em Hamburgo (na Alemanha), os Estados Unidos, em Washington, o México, em Dallas, e a Argentina, em Nova Jersey (as três cidades nos EUA).

- Quero esclarecer que a Seleção vai contar com uma base bem maior, conforme sempre deixamos claro, de jogadores abaixo de 23 anos para esses amistosos. Um número além dos atletas acima de 23. Esse foi o planejamento que fizemos. Não conseguimos desenvolver de forma isolada no Brasil um projeto olímpico separado da Seleção principal. Ao longo desse um ano e nove meses, convocamos sempre jogadores jovens para que isso chegasse em um momento de reta final e mais objetivamente convocar os jogadores que vão chegar às Olimpíadas.

Essa foi a primeira convocação de Mano Menezes desde a chegada do presidente José Maria Marin, que assumiu a CBF no dia 12 de março. Desde então, o dirigente tem comentado mais sobre o time canarinho e o desempenho da equipe sob o comando do treinador. O anúncio da lista teve mudanças em relação à gestão de Ricardo Teixeira, que raramente aparecia nas convocações. Além da presença do presidente, a relação não foi apenas entregue em uma folha de papel aos jornalistas, mas sim lida por Mano no microfone. Andrés afirmou não se importar em entregar a lista a Marin com antecedência.

- Não esperava outra posição do presidente a não ser essa. Por questão de hierarquia, ele quer saber antes. Mas alguns já insinuam que ele vai escalar. Isso não é a verdade, mas é justo que ele saiba quem serão os convocados.

Segundo a CBF, a convocação não atrapalhará os planos de Vasco, Santos e Fluminense para as quartas de final da Libertadores, assim como o São Paulo na Copa do Brasil. A apresentação dos jogadores está marcada para os dias 23 e 24 de maio. Depois, todos serão liberados em 10 de junho.

- É ótimo para os jogadores jovens enfrentarem jogadores de experiência mundial. Você eleva os seus parâmetros. É um momento que nos propiciou fazer isso com jogadores mais jovens porque direcionamos para os Jogos Olímpicos que vêm a seguir. Pela proximidade dos jogos, nós vamos jogar quatro partidas em um espaço curto. Temos o Wellington Nem que só vinha atuando no Figueirense. Pensamos no ano passado com o Ney Franco para trazê-lo para a Seleção, mas o Figueirense estava disputando uma vaga na Libertadores. Além de vê-lo atuar, quero vê-lo treinar pela Seleção. É uma intenção ter uma base para que a Seleção não sinta um prejuízo com mudança de um jogo para o outro - concluiu o técnico.

Fonte: GloboEsporte.com