Sob olhares de quatro torcedores, Corinthians  derrota Millonarios por 2 a 0 no Pacaembu

Sob olhares de quatro torcedores, Corinthians derrota Millonarios por 2 a 0 no Pacaembu

O técnico Tite promoveu algumas mudanças em seu time titular nesta noite.

Veio sem sustos a primeira vitória do Corinthians na Copa Libertadores. Nesta quarta-feira, no Estádio do Pacaembu, a equipe alvinegra derrotou o Millonarios por 2 a 0 em jogo que contou com uma peculiaridade: portões fechados, determinação da Conmebol por conta da morte do jovem boliviano Kevin Espada, 14 anos, alvejado por sinalizador disparado por torcedor corintiano na partida contra o San José, na última quarta.

A ordem de portões fechados da Conmebol, entretanto, não significou ausência completa de torcedores. Quatro corintianos conseguiram driblar a punição por meio de liminar emitida pela Justiça comum e acompanharam a partida a partir das numeradas do Pacaembu.

O quarteto viu o Corinthians chegar a quatro pontos pelo Grupo 5 da Libertadores, que é liderado pelo Tijuana, detentor de seis pontos. Na segunda posição, o time brasileiro desafiará o primeiro colocado na próxima quarta-feira, às 22h, no México.

O técnico Tite promoveu algumas mudanças em seu time titular nesta noite. Jorge Henrique, lesionado, foi desfalque. Já Emerson, que não está na sua melhor forma física e foi punido por atrasos em treinamentos, ficou no banco como opção. Com isso, a equipe foi armada com quatro homens no meio de campo - Ralf, Paulinho, Danilo e Renato Augusto - e a dupla de ataque formada por Guerrero e Alexandre Pato.

O jogo

O Corinthians já iniciou a partida com domínio pleno. A equipe trocava passes em velocidade no campo de ataque e, com forte marcação, impedia o time colombiano de ir ao ataque. Não demorou muito para que o placar fosse inaugurado. Aos 10min, Renato Augusto cobrou escanteio, Paulinho desviou e Guerrero finalizou firme para vencer o goleiro Luis Delgado.

Se o silêncio no estádio dava impressão de treino, este seria um trabalho de ataque contra defesa. Em raras ocasiões o Millonarios conseguia avançar ao ataque, mas sempre sem ameaçar o goleiro Cássio. Do outro lado, Alexandre Pato e Guerrero se movimentavam bastante e criavam problemas ao adversário.

Com o passar do tempo, entretanto, o jogo passou a ficar monótono. O Corinthians não diminuiu seu ímpeto ofensivo, mas também não conseguia mais criar tanto perigo para Delgado.

O time da casa voltou a atacar depois do intervalo e conseguiu seu segundo gol aos 3min. Depois de boa jogada de Danilo, Ralf cruzou e Pato completou em cima do goleiro Delgado, que não fez a defesa. Na comemoração, o atacante correu ao alambrado e dedicou o gol ao fisioterapeuta Bruno Mazziotti.

Depois do gol, a partida mudou seu panorama, com o Millonarios passando a controlar mais a bola no ataque. O goleiro Cássio, entretanto, praticamente só assistia, enquanto os jogadores do time colombiano erravam passes e finalizações a sua frente. Para dificultar ainda mais a situação dos visitantes, Martínez foi expulso aos 31min após carrinho em Renato Augusto.

Com o tempo se reduzindo, Tite aproveitou para dar novo fôlego ao time. Entraram no Corinthians Douglas, Emerson e Romarinho, sendo que Danilo, Renato Augusto e Alexandre Pato foram substituídos. O trio entrou demonstrando vontade, mas não foi suficiente para conseguir o terceiro gol.

Ficha técnica

CORINTHIANS 2 x 0 MILLONARIOS

Gols

CORINTHIANS:

Guerrero, aos 10min do primeiro tempo, e Alexandre Pato, aos 3min do segundo tempo

CORINTHIANS: Cássio; Alessandro, Gil, Paulo André e Fábio Santos; Renato Augusto (Douglas), Paulinho, Ralf e Danilo (Romarinho); Alexandre Pato (Emerson) e Guerrero

Treinador: Tite

MILLONARIOS: Delgado; Ochoa, Ithurralde, Franco e Martínez; Candelo (Mosquera), Otálvaro, Robayo (Ortiz) e Blanco; Rentería e Montero (Perlaza)

Treinador: Hernán Torres

Cartões amarelos

CORINTHIANS: Renato Augusto e Emerson

MILLONARIOS: Franco

Cartões vermelhos

MILLONARIOS: Martínez

Árbitro

Nestor Pistana (ARG)

Público

Quatro pagantes

Local

Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)

Fonte: Terra