Somália faz acordo com o MP e terá de doar R$ 22 mil em cestas

Somália faz acordo com o MP e terá de doar R$ 22 mil em cestas

Medida faz o jogador do Botafogo se livrar da acusação de falsa comunicação de crime

Somália compareceu nesta quarta-feira ao IX Juizado Especial Criminal, no Rio. Lá, o jogador do Botafogo conseguiu um acordo com o Ministério Público (MP) e, desta forma, se viu livre da acusação de falsa comunicação de crime. Somália, entretanto, terá de pagar o equivalente a 50 salários mínimos (R$ 22 mil) em cestas básicas.

O expediente utilizado no caso de Somália é a aplicação antecipada de pena. O jogador, desta forma, escapou de ir a julgamento e vai continuar com a "ficha limpa".

- O meu cliente sai deste caso sem antecedentes criminais - ressaltou o advogado do atleta, Marcio Delambert.

Somália tem até dia 27 deste mês para fazer a primeira parcela da doação (R$ 12 mil). Depois, tem mais 30 dias para doar os R$ 10 mil restantes. Por determinação da promotoria, as cestas básicas compradas pelo jogador serão destinadas aos desabrigados pelas chuvas no estado do Rio.

Entenda o caso

No último dia 6 de janeiro, Somália faltou à reapresentação do Botafogo para a temporada. O jogador alegou que sofreu um sequestro-relâmpago e registrou queixa na delegacia da Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio. Os policiais desconfiaram da versão dada pelo atleta e, com base em imagens feitas no elevador do prédio de Somália, provaram que a história havia sido inventada.

Com a mentira, Somália tentava de fato justificar o atraso que teria na reapresentação do elenco do Botafogo. Ele queria escapar da multa de 40% do salário que seria imposta aos atrasados ou faltosos. No fim das contas, além da multa do clube, o jogador terá de desembolsar os R$ 22 mil em cestas básicas.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com