Sport anuncia vitória na Justiça e tira título de 1987 do Flamengo

Flamengo, de Patrícia Amorim, teve título de 1987 cassado pela Justiça, segundo Sport

Apesar de a CBF ter unificado os títulos nacionais no final do ano passado, nesta sexta-feira o Sport comemorou a resolução da polêmica envolvendo a temporada de 1987. Vencedor do módulo amarelo da Copa União, o clube pernambucano foi considerado pela Justiça como o único campeão brasileiro da temporada - não mais dividindo o posto com o Flamengo, que havia faturado o módulo verde.

Em comunicado emitido nesta sexta-feira por meio de seu site oficial, o Sport comemorou a decisão do juiz Edvaldo Batista da Silva Júnior, da 10ª Vara da Justiça Federal de Pernambuco, e informou que, agora, a CBF tem um prazo de 48 horas para revogar a resolução número 2 de 2011.

"Ele (Ricardo Teixeira, presidente da entidade) tem o mesmo prazo para editar uma nova resolução afirmando expressamente que o Sport é o único campeão do Brasileiro de 1987", declarou Arnaldo Barros, advogado do clube.

Caso a CBF não cumpra tal medida, segundo o Sport, tanto a entidade como Teixeira podem ser punidos. "Se ele não atender a determinação, terá penalidades. Uma delas é uma multa de R$ 500 enquanto perdurar o descumprimento e até uma apuração de crime por desobediência", informou Barros.

Em 1987, Flamengo e Sport venceram seus respectivos módulos da Copa União. O clube carioca e o vice-campeão Internacional, entretanto, se recusaram a duelar pelo título com os pernambucanos e com o vice-campeão Guarani - na época, o Clube dos 13 não via o grupo amarelo como parte do torneio.

A própria CBF, há 24 anos, havia considerado o Sport como o campeão nacional da temporada. Tanto que pernambucanos e Guarani representaram o país na Copa Libertadores da América seguinte.

Com a unificação de todos os títulos nacionais entre 1959 e 1970 (o Campeonato Brasileiro só viria a ser criado em 1971), em dezembro de 2010, a CBF acabou dividindo meses mais tarde o título de 1987 entre Sport e Flamengo. Os pernambucanos, que não aceitavam a fusão, haviam recorrido à Justiça para serem considerados vencedores únicos daquele ano.

Fonte: Terra, www.terra.com.br