STJD nega pedido de impugnação e mantém placar do jogo Atlético-PR x Vasco pelo Brasileirão

STJD nega pedido de impugnação e mantém placar do jogo Atlético-PR x Vasco pelo Brasileirão

Nesta sexta-feira, a partir de 13h, o STJD vai julgar um outro processo relativo ao jogo entre Atlético-PR e Vasco

Por meio de seu presidente, Flávio Zveiter, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) rejeitou o pedido do Vasco de impugnação da partida contra o Atlético-PR, realizada no último domingo, em Joinville (SC). Dessa forma, não haverá julgamento sobre o caso e será mantido o resultado de vitória por 5 a 1 dos paranaenses, confirmando o rebaixamento cruz-maltino, que, entretanto ainda poderá fazer um pedido de reconsideração, a ser avaliado novamente pelo presidente do tribunal.

Em ação enviada ao STJD na noite da última quarta-feira, o departamento jurídico do Vasco reforçava a responsabilidade do Atlético-PR na realização da partida sem policiamento e também do árbitro Ricardo Marques Ribeiro, pelo que considera um descumprimento do regulamento da CBF. Nas diretrizes da confederação, o árbitro poderia adiar, interromper ou suspender a partida após aguardar 30 minutos pelo fim do motivo da paralisação da partida, acrescidos de mais 30 minutos. O jogo, ao todo, ficou parado 73 minutos. Com a intenção de provar falta de preparo e de medidas minimamente prudentes do Atlético-PR em oferecer segurança a todos no estádio, o Vasco esperava ser declarado vencedor da partida no tribunal e, assim, somar três pontos para evitar o rebaixamento.

- O Vasco ainda não foi intimado oficialmente, por enquanto. Ainda preciso ver em quais fundamentos essa decisão foi tomada - afirmou o diretor jurídico do Vasco, Gustavo Pinheiro.

Caso o presidente do STJD decida reconsiderar o pedido do Vasco e levar a questão a julgamento, ele será feito pelo Pleno, sem passar por alguma das comissões disciplinares.

Nesta sexta-feira, a partir de 13h, o STJD vai julgar um outro processo relativo ao jogo entre Atlético-PR e Vasco. Os dois clubes foram denunciados pela Procuradoria pela briga de suas duas torcidas na Arena Joinville, correndo o risco de perderem mandos de campo e serem punidos com multas. Também foram denunciadas as federações de futebol do Paraná e de Santa Catarina e o árbitro Ricardo Marques Ribeiro.

Fonte: Globo Esporte