Técnico do São Paulo preza por time perfeito

Técnico do São Paulo preza por time perfeito

Ricardo Gomes quer tricolor imbatível para vencer Libertadores

Como se diz na gíria do futebol, o técnico Ricardo Gomes pegou o ?bonde andando? no São Paulo em 2009. O time vivia uma grave crise, após a eliminação na Taça Libertadores da América , e ele chegou como um bombeiro. O início foi atípico. Com seguidas derrotas, o time viu a zona de rebaixamento de perto.

Após muito trabalho, aos poucos a equipe foi se reerguendo. Trocando o estilo enérgico do seu antecessor, Muricy Ramalho, pelo de paizão do novo comandante, os jogadores deram a resposta dentro de campo e lutaram até o final pelo heptacampeonato nacional, que acabou não vindo.

Mas isso não desanimou o carioca boa-praça de 45 anos. Pelo contrário. Ele inicia 2010 cheio de vontade. Diz que seu trabalho renderá frutos e vê o time na rota dos títulos na temporada. Em entrevista ao GLOBOESPORTE.COM, o comandante revelou o que pretende fazer para que a torcida do time do Morumbi, após um ano de hiato, volte a soltar o grito de campeão. E de preferência da Libertadores. O objetivo principal é acabar com os pontos fracos.

GLOBOESPORTE.COM: Como você vê esse início de trabalho do São Paulo?

Ricardo Gomes: Está me agradando bastante. O São Paulo sabe trabalhar muito bem, ninguém aqui perde tempo. A organização do clube realmente impressiona. Estou muito satisfeito com o grupo que foi formado. Ainda temos a possibilidade de trazer mais reforços, mas não vou falar em que posição porque a concorrência é forte (risos).

O que o São Paulo pretende apresentar para ser campeão da Libertadores e quem são os principais adversários nesta disputa?

- Todos os brasileiros serão nossos maiores adversários, porque se preparam bastante. Aposto que essa será uma Libertadores brasileira. Um time para vencer uma competição como essa não pode ter um ponto fraco. E, claro, precisa ter pontos fortes e variados.

E o São Paulo se enquadra nesse perfil? Não tem ponto fraco?

- Estamos trabalhando forte para que o time não tenha ponto fraco na competição, esse é nosso objetivo. E estamos fortalecendo tudo de bom que temos também.

Você está mais à vontade com um trabalho que está começando do zero?

- Sem dúvida nenhuma. Acredito que se levarmos em consideração que peguei a coisa em andamento em 2009, os resultados foram bons. Estamos trabalhando duro porque sabemos o que o nosso torcedor quer. Ele sonha com o título da Libertadores, e isso vai ditar o ritmo da equipe.

Com uma semana de trabalho, já é possível dizer que o time atual é mais forte do que o do ano passado?

- No papel, é. Mas falta comprovar isso dentro de campo. Somente os resultados vão comprovar a ideia inicial que temos. Acredito que no início do mês de março, quando todos já estarão bem preparados, poderemos ter uma noção exata do que esperar para o restante da temporada.

O que vai mudar na equipe para esta temporada?

- A chegada de novas peças e o fato de poder começar um trabalho do zero vão me dar a oportunidade de mudar o esquema tático da equipe. O São Paulo vai jogar de maneira diferente, pode esperar. Na Libertadores, os adversários jogam diferente do que vemos no Brasil. E precisamos nos adaptar a isso. Quero meu time jogando bem sempre. Mas preciso deixar claro que não sou refém de nenhum esquema tático. Se perceber que as coisas não estão dando certo, volto atrás.

Mas prefere o 4-4-2, não?

- Gosto muito desse esquema porque é no meio que ele faz a diferença. Se você pegar o Flamengo campeão de 2009 e o São Paulo que venceu em 2006, 2007 e 2008, todos eram times que possuíam um meio muito forte. Quero uma equipe que marque muitos gols, e acredito que esse esquema é o mais propício.

São Paulo e Corinthians vão polarizar a rivalidade de 2010? Os jogos nem começaram e as duas equipes já estão trocando farpas.

- Acho isso natural porque são equipes que vão disputar as mesmas competições e estarão juntas na Libertadores. Mas, quando formos enfrentar o Palmeiras no Campeonato Paulista, teremos a obrigação de vitória. Na Libertadores, é bom ressaltar que não é só o Corinthians que está forte. Todos os clubes brasileiros vão dar trabalho. E todos têm a obrigação de ganhar.

O que você acha dos reforços contratados pelo Corinthians?

- Excelentes jogadores. Aliás, não só do Corinthians, mas de todos os times de São Paulo, que se reforçaram bem. Vamos ver um belo Paulistão.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com