"Técnico que nunca foi chamado de burro não é técnico", diz Mano

Cobrado até pela família em casa, treinador analisa relação com a torcida, acha que povo ainda ama a Seleção e diz que ninguém sonha ter a profissão

O próprio Mano Menezes reconhece: ninguém sonha ser treinador de futebol. Para aqueles que fogem a esta regra, ele está no posto mais cobiçado. E também o mais cobrado. De questionamentos de familiares a vaias na arquibancada, Mano tem menos de dois anos para comandar a Seleção na Copa do Mundo em casa. Recentemente, ouviu gritos de "burro" e pedidos por Luiz Felipe Scolari em jogos no Brasil.

- É uma situação obviamente desconfortável. Mas é preciso conviver. Técnico que nunca foi chamado de burro não é técnico de futebol. É técnico de outra coisa - disse.

Em Breslávia, local do amistoso de terça-feira contra o Japão. O técnico fez uma análise da profissão que abraçou e chegou a uma conclusão:

- A gente não fala, mas ninguém tem sonho de ser técnico de futebol. Tem de ser jogador ou atleta de qualquer outra modalidade. Ninguém começa a vida pensando ser treinador de futebol, depois chegar à Seleção e ser campeão do mundo. Objetivamente não temos esses sonhos.

Fonte: GloboEsporte.com