Técnico Roberto Mancini é demitido da Inter de Milão

Acordo obrigou treinador a pedir demissão

A Inter de Milão anunciou nesta segunda-feira (08) a saída por acordo mútuo do técnico Roberto Mancini, que voltou ao time lombardo em 2014, uma segunda etapa muito menos proveitosa do que a anterior, entre 2004 e 2005.

Segundo a imprensa italiana, Mancini se viu obrigado a pedir demissão por causa dos desacordos com a direção do clube, apesar de sair levando uma indenização de mais de 2,5 milhões de euros. 

Ele pode ser substituído pelo holandês Frank de Boer, que saiu do Ajax de Amsterdã depois de ter deixado escapar o título este ano da liga holandesa.

A Inter "comunica ter chegado a um acordo para por fim, de maneira consensual, ao contrato do treinador Roberto Mancini", destacou a equipe lombarda em um comunicado de imprensa.

"Queremos agradecer a Roberto pelo compromisso e profissionalismo demonstrado com o clube ao longo destes 20 meses de trabalho", acrescentou a Inter de Milão.

"Hoje termina meu compromisso profissional com a Inter, uma solução que compartilho com o clube com toda a serenidade", afirmou o técnico italiano em sua conta no Twitter.

Mancini também agradeceu aos torcedores 'neriazzuri" por "sua paixão e sua fidelidade" e aos jogadores por terem demonstrado durante 20 meses seu esplêndido profissionalismo.

Segundo a imprensa italiana, o atual presidente do clube, o empresário indonésio Erick Thorir, tinha sinalizado Mancini, ao rejeitar a consulta sobre as escalações.

O grupo de investidores chinês Suning, que comprou o clube no mês de junho, tomou nota desta situação e aproveitou a dura derrota para o Tottenham por 6-1, em Oslo, na sexta-feira passada para se livrar do treinador.

Fonte: Com informações da AFP