Thiago Neves faz pré-contrato e no Brasil só joga no Flamengo

Thiago Neves faz pré-contrato e no Brasil só joga no Flamengo

Léo Rabello cita "carta na manga" para fechar negócio com Al Hilal

Uma nova semana começa, e o Flamengo precisa se dividir entre pendências sobre renovações e tentativas de reforçar o time para 2012. Uma das prioridades do clube é assegurar a permanência de Thiago Neves. No último sábado, o jogador assinou um pré-contrato com o Rubro-Negro. O documento estabelece um vínculo de quatro temporadas e reajuste salarial. A informação foi revelada pelo empresário do meia, Léo Rabello. O diretor de futebol Luiz Augusto Veloso confirma a assinatura.

- O Flamengo cumpriu o que lhe cabia nesse processo de negociação. Assinamos um compromisso com o Thiago, e a proposta está lá com os árabes. A negociação está em curso, e estamos aguardando o desfecho com eles. O Thiago quer ficar no Brasil, no Flamengo, e já acertou um compromisso com a gente. Estamos tranquilos e acreditamos que o desfecho será favorável. Sempre soubemos que não seria fácil, é uma negociação de altos valores - disse Veloso.

Agora, o clube tenta concluir a compra dos 90% dos direitos econômicos que pertencem ao Al Hilal, dos Emirados Árabes. O preço está estabelecido há um ano: R$ 18 milhões. O que emperra o desfecho do negócio é a forma de pagamento. O Fla propõe quitar a quantia num prazo de dois anos e meio, mas os árabes querem receber mais rapidamente. Os rubro-negros não estão inclinados a mudar a proposta de parcelamento.

A demora faz aumentar os rumores sobre a saída do jogador. Thiago tem dito sistematicamente que não quer sair do Brasil e planeja ficar na Gávea. Mas ele também interessa ao Fluminense. De acordo com Léo Rabello, um acordo está próximo. O empresário espera uma resposta positiva dos árabes na quarta-feira. Caso contrário, diz que tem uma solução, mas não dá detalhes.

- Temos uma carta na manga e prazo hábil para resolver isso. Ele não vai voltar para o Al Hilal e, no Brasil, só joga no Flamengo. O problema é que um agente boliviano chamado Daniel González está tumultuando. Não sei qual é a ligação dele com o os árabes, mas ele tem dito que pode conseguir mais dinheiro. É um superpilantra.

O empresário se mostrou irritado com os dirigentes do clube árabe.

- O que prevalece é a vontade do jogador. Thiago não é uma mulher de burca, que os árabes fazem o que querem. Eles são donos dos direitos econômicos, mas não é como eles querem. Só se a gente aceitar. Eles estão acostumados a se acharem os reis do pedaço, mas aqui não vai ser assim, não. Ele vai continuar no Brasil - afirmou, em entrevista à Rádio Brasil.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com