Timão contrata perito para tentar livrar Sheik de punição hoje; saiba

Timão contrata perito para tentar livrar Sheik de punição hoje; saiba

A diretoria do clube paulista, aliás, não poupou esforços para conseguir o maior número de argumentos que podem livrá-lo de qualquer punição

Antes da última rodada do Campeonato Brasileiro, o Corinthians terá uma outra batalha, nesta quinta-feira, para não perder um de seus principais jogadores no segundo turno. A partir das 13h30m, o departamento jurídico do Timão tenta convencer o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) a não suspender o atacante Emerson para o clássico contra o Palmeiras, domingo, às 17h (de Brasília), no Pacaembu.

A diretoria do clube paulista, aliás, não poupou esforços para conseguir o maior número de argumentos que podem livrá-lo de qualquer punição. Um perito foi contratado para analisar as imagens do lance em que Sheik pisa no lateral Daniel, do Avaí, em partida disputada no Pacaembu, dia 11 de outubro, o Timão venceu por 2 a 1, de virada.

A conclusão é que de o jogador corintiano não teve intenção de atingi-lo. O vídeo, com todas as marcações feitas pelo perito, será levado ao tribunal.

- Nós e o perito analisamos o vídeo da jogada quadro a quadro. Quando estava caindo, num gesto para se proteger, o jogador do Avaí levanta a mão, que acerta um dos pés do Emerson e o puxa para o ombro. Não foi intencional - explicou o advogado do Corinthians, João Zanforlin.

O estudo não foi o único instrumento do Corinthians para provar que Emerson não tem culpa. Até uma folha de papel acabou sendo usada para tentar mostrar que ele não queria acertar o adversário.

- Eu peguei uma folha e pedi para que o Emerson pulasse sobre ela com toda a força que pudesse. Fez um estrago na folha. Se o pisão fosse intencional no Daniel, teria machucado muito o ombro dele, e não foi isso que aconteceu - justificou o advogado.

O Corinthians se apega também à decisão do árbitro Leandro Pedro Vuaden na hora do lance. Emerson foi punido apenas com cartão amarelo. Segundo o jurídico do Timão, a presença do auxiliar e do quarto árbitro próximos à jogada mostra que o lance não teve a gravidade questionada pelo tribunal.

- O árbitro entendeu que o lance era para cartão amarelo. O jogador foi punido naquele momento. Se o pisão fosse intencional, o bandeira e quatro árbitro, que estavam ao lado, teriam informado ao Vuaden - completou Zanforlin.

Emerson foi enquadrado no artigo 250 (ato hostil) do Código Brasileiro de Justiça Desportiva e pegou um jogo de suspensão, em julgamento no dia 11 de novembro. Horas depois, o Corinthians obteve um efeito suspenso para que ele enfrentasse o Atlético-PR. A nova audiência, marcada para o último dia 22, acabou adiada, o que deu condições do atacante enfrentar o Figueirense, no último domingo.

Caso Sheik seja condenado, o técnico Tite deve escalar Jorge Henrique na vaga. Emerson, aliás, não viajará ao Rio de Janeiro para participar do julgamento. Ele ficará em São Paulo para atuar no treino que decidirá a formação do decisivo duelo.

Fonte: GloboEsporte